Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/21955
Título: O judiciário e a cultura do estupro
Autor(es): CASTRO, Paloma Gouveia de
Palavras-chave: Cultura do Estupro; Gênero; Discurso Jurídico; Estupro; Violência Sexual; Rape Culture; Gender; Juridical Discourse; Rape; Sexual Violence
Data do documento: 28-Set-2017
Resumo: A chamada cultura do estupro vem apontar comportamentos que silenciam ou relativizam a violência sexual contra as mulheres e, para compreendê-la, faz-se imprescindível o estudo e a abordagem das relações sociais entre os gêneros. Se o Direito é reflexo da sociedade, é possível que o mesmo a reproduza por meio de discursos jurídicos discriminatórios que reforçam os papéis de gênero e a hostilidade contra as mulheres vítimas de crimes sexuais. O objetivo do trabalho é verificar se nos crimes de estupro os operadores do direito agem de modo a reproduzir práticas e discursos que disseminam uma cultura do estupro no Poder Judiciário. O método de abordagem selecionado foi o dedutivo, em conjunto com a técnica de pesquisa bibliográfica e documental. Como resultado, constatou-se que o Judiciário age ativamente na perpetuação e legitimação de uma cultura do estupro mediante preceitos, práticas e discursos que reforçam, justificam e até naturalizam a violência sexual contra as mulheres.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/21955
Aparece na(s) coleção(ções):TCC - Trabalho de Conclusão de Curso de Graduação

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TCC - Paloma - FDR.pdfTrabalho de Conclusão de Curso apresentado como requisito parcial à obtenção do grau de Bacharel em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco.387,91 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons