Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12994
Título: A Abordagem Triangular no ensino das Artes como teoria e a pesquisa como experiência criadora
Autor(es): AZEVEDO, Fernando Antônio Gonçalves de
Palavras-chave: Abordagem Triangular; Análise de discurso; Modernismo/Pós-modernismo; Práxis arteducativa; Virada arteducativa
Data do documento: 31-Jan-2014
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: O tema desta pesquisa é a recepção da Abordagem Triangular do Ensino das Artes e Culturas Visuais em Pernambuco. Tal abordagem foi criada por Ana Mae Barbosa como sistema epistemológico que articula a leitura com a contextualização e o fazer artístico. Conforme a própria autora esta foi sistematizada a partir do contexto das tensões entre a ideologia modernista e a pós-modernista. Compreendida, aqui, como teoria de interpretação do universo das Artes e Culturas Visuais e não como metodologia. O olhar do pesquisador volta-se, portanto, para a análise do corpus nomeado de caderno de bordo – registro da memória da práxis arteducativa – como o lugar das interpretações e reelaborações de tal teoria. A pesquisa também apresenta uma versão da história da Abordagem Triangular, na qual é ressaltada a relação da Arte/Educação brasileira com o pensamento freireano. Como principal resultado (ou achado) defende-se que a teoria nomeada de Abordagem Triangular desencadeou a Virada Arteducativa, a exemplo do que ocorreu com a Virada Linguística e a Virada Cultural, possibilitando a ampliação da concepção de Arte como expressão (herança do modernismo) para a concepção de Arte como expressão e conhecimento (concepção pós-moderna). Apontamos como uma das características mais importantes da Abordagem Triangular seu caráter pós-colonial, isto é, tal abordagem se contrapõe a matriz liberal/ocidental de cultura. A ancoragem para a visão de ciência pós-moderna toma como base o pensamento de Santos e quanto à análise de discurso se ancora no pensamento de Orlandi. Não se pretende julgar a práxis arteducativa do grupo em questão, mas compreendê-la como interpretações diversas porque a Abordagem Triangular é uma teoria aberta a variadas reinvenções, portanto, essas reinvenções foram os principais achados e fazem parte do sexto tópico.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12994
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Educação

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TESE Fernando Antônio Gonçalves de Azevedo.pdfTese de doutorado2,03 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons