Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9077
Title: Potencial de óleos essenciais de orégano, cravo e canela no controle fúngico in vitro e em milho
Authors: Cristina de Castro Caheté Mitchell, Teresa
Keywords: especiarias; antifúngico; Fungos; milho
Issue Date: 31-Jan-2012
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Cristina de Castro Caheté Mitchell, Teresa; Lúcia Montenegro Stamford, Tânia. Potencial de óleos essenciais de orégano, cravo e canela no controle fúngico in vitro e em milho. 2012. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Nutrição, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2012.
Abstract: A ação conservante de óleos essenciais de especiarias em alimentos tem se destacado como alternativa natural para a substituição de aditivos químicos. Objetivou-se avaliar a efetividade dos óleos essenciais de plantas em diferentes concentrações em inibir o crescimento de fungos (Aspergillus flavus- 4540; Fusarium moniliforme- 4542; Penicillium vaiabil- 4534; Penicillium funiculosum- 4511; Penicillium pinhophill- 4546) in vitro e incidência de Aspergillus flavus em milho (Zea mays L). As técnicas adotadas foram: determinação das atividades antifúngicas em discos de papel de filtro em meio sólido, determinação da Concentração Inibitória Mínima- CIM e Concentração Fungicida Mínima- CFM através da técnica de diluição em caldo bem como do crescimento micelial radial em Agar e a visualização do efeito do óleo essencial de orégano na morfologia de A. flavus através da microscopia óptica e eletrônica. Sementes de milho previamente desinfetadas foram tratadas com diferentes concentrações dos óleos essenciais e inoculadas com A. flavus, sendo avaliadas quanto à incidência do fungo e percentual de germinação de sementes, de acordo com o Regulamento de Análise de Sementes- RAS (2009). Os resultados demonstraram que as cepas foram mais sensíveis aos óleos essenciais de orégano, cravo e canela. A CIM variou de 0,06-2,0 μL. mL -1 e a CFM variou de 0,12- 4,0 μL. mL -1, de acordo com o fungo e o óleo em estudo. O óleo essencial de orégano retardou o crescimento micelial radial até o 8º dia. Os óleos de cravo e canela tiveram menor eficiência, apresentando o crescimento dos fungos a partir do 2º dia. As principais alterações morfológicas do A. flavus foram hifas curtas, largas e deformadas apresentando dilatações ao longo de sua estrutura, bem como a formação de clamidósporos. Na Microscopia Eletrônica de Varredura, o efeito mais drástico foi observado com 0,12 μL.mL-1 do óleo de orégano, o qual inibiu o processo de germinação, verificando-se esporos sem germinar ou apresentando apenas os tubos germinativos. Na germinação de sementes de milho, observou-se que o tratamento com óleo de orégano apresentou 94,9% de germinação, não diferindo dos controles (p>0,05). Já com os óleos de cravo e canela apresentaram uma redução acima de 25% do percentual de germinação, quando comparado com os demais tratamentos. Em sementes de milho, o A. flavus se mostrou mais sensível quando em contato com o óleo essencial de orégano, onde se utilizou concentrações bem inferiores (0,12-1,0 μL.mL-1) aos dos óleos de canela e cravo (2,0-16,0 μL.mL-1). Conclui-se que o óleo essencial de orégano exerce significante efeito fungicida, sendo mais eficiente na inibição do crescimento fúngico in vitro e em milho, podendo ser usado racionalmente na conservação de alimentos
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9077
Appears in Collections:Teses de Doutorado - Nutrição

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo9605_1.pdf402.9 kBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.