Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9066
Title: Desnutrição neonatal: aspectos estruturais e biomecânicos do desenvolvimento da atividade locomotora em ratos
Authors: Mônica Ferraz Teixeira de Barros, Karla
Keywords: Desnutrição;Musculo;Biomecânica;Desenvolvimento
Issue Date: 2006
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Mônica Ferraz Teixeira de Barros, Karla; Manhães de Castro, Raul. Desnutrição neonatal: aspectos estruturais e biomecânicos do desenvolvimento da atividade locomotora em ratos. 2006. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Nutrição, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2006.
Abstract: Para avaliar os efeitos da desnutrição neonatal sobre o desenvolvimento motor, foram avaliadas a ontogênese dos reflexos, a atividade locomotora e as propriedades mecânicas dos músculos esqueléticos. Ratos Wistar foram divididos em grupos normais e desnutridos, de acordo com a dieta oferecida as lactantes durante o período de aleitamento (1° ao 21° dias p6s-natais - PN). Ap6s o desmame, os filhotes receberam dieta normal. A avaliação dos reflexos foi realizada diariamente, ate o 21° PN. A atividade locomotora foi avaliada no 8°, 14°, 17° e 21° PN. A avaliação biomecânica dos diferentes componentes do musculo ( contrátil/CC, elástico em serie/CES e elástico em paralelo/CEP) foi realizada oas 25 e 90 PN, nos músculos solear e extensor longo dos dedos (EDL). Uma análise histoquímica (coloração ATPase) foi também realizada. A desnutrição induziu atrasos na maturação dos reflexos de aversão ao precipício, geotaxia negativa, endireitamento em queda livre, colocação pelas vibrissas e resposta ao susto. A atividade locomotora sofreu alterações devido a desnutrição: encontrou-se redução na distância e velocidade no 8° e 14° PN, seguida por um aumento aos 17 e 21 PN. O tempo de imobilidade mostrou-se reduzido nos desnutridos aos 17 e 21 PN. A análise biomecânica demonstra que a desnutrição induziu a: redução da força em ambos os músculos estudados, aumento na velocidade máxima de encurtamento aos 25 dias em ambos os músculos, aumento na resistência a fadiga no solear a 25 PN, e aumento na resistência ao estiramento passivo em ambos os músculos, aos 25 PN. Os parâmetros do CES não foram afetados. Não se observaram diferenças em relação a proporção de tipos de fibra musculares, porem a desnutrição induziu a uma redução na área de secção transversa, com exceção do EDL aos 25 PN. Os resultados permitem concluir que as modificações observadas em algumas propriedades mecânicas tem origem na desnutrição imposta no período neonatal, sendo provavelmente devidas a alterações nos processos de maturação muscular. As influencias dos retardos nos processos de maturação sobre o desenvolvimento e organização da atividade locomotora são aqui discutidas
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9066
Appears in Collections:Teses de Doutorado - Nutrição

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo9530_1.pdf2.04 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.