Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8988
Título: Concepções e práticas do agente comunitário na atenção à saúde do idoso Camaragibe /PE
Autor(es): BEZERRA, Adriana Falangola Benjamin
Palavras-chave: Planejamento estratégico; Politicas; Saúde pública
Data do documento: 2004
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Falangola Benjamin Bezerra, Adriana; Batista Filho, Malaquias. Concepções e práticas do agente comunitário na atenção à saúde do idoso Camaragibe /PE. 2004. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Nutrição, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2004.
Resumo: O objetivo do estudo foi analisar as concepções predominantes referentes ao processo saúde doença, em idosos, entre as agentes comunitárias ACS, do município de Camaragibe, Pernambuco, Brasil. Adotou-se a metodologia qualitativa. Nesta pesquisa foram entrevistadas 148 Agentes Comunitárias de Saúde ACS. Os resultados mostram que as ACS identificam como principal atribuição desenvolver atividades de educação em saúde e realizar ações básicas; a maioria refere opinião de valor negativo em relação ao envelhecimento e apresenta compreensão integral do conceito de saúde. Segundo as ACS, as queixas mais citadas pelos idosos, durante a visita domiciliar, referem-se aos problemas de saúde e à necessidade de afeto. O cuidado com os problemas de saúde foi identificado como a principal responsabilidade do ACS para com o idoso e as dificuldades para operacionalizar o atendimento localizam-se no campo da organização dos serviços. A sondagem em relação às expectativas revelou o desejo das ACS em saber tudo sobre o envelhecimento. A análise do conteúdo das entrevistas permite concluir que as ACS identificam-se como protagonistas da atenção básica e agentes nucleares da realização de determinadas políticas de saúde. As concepções em relação às atribuições e à saúde do idoso apresentam uma visão positiva, associadas a uma abordagem holística. A representação social do idoso, as queixas dos idosos, os cuidados dos ACS para com os idosos e os entraves no desempenho das atividades tiveram como respostas temas relacionados ao adoecimento. O produto das entrevistas com as ACS indicou a necessidade de realização de uma oficina de trabalho com gestores e gerentes do sistema municipal de saúde, visando a sensibilização, responsabilização e sustentabilidade das atividades das agentes junto ao segmento idoso. O suporte teórico adotado para a oficina foi o do planejamento estratégico. A operacionalização foi baseada na exposição dialogada de conteúdos sobre o envelhecimento e o exercício prático de construção de um plano. Os resultados da oficina indicam a necessidade da gestão municipal investir na divulgação e implantação da Política Nacional do Idoso, priorizando a educação em saúde, através da implementação de um plano intersetorial de atenção ao idoso, com investimento na capacitação
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8988
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Nutrição

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo8781_1.pdf1,16 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.