Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8726
Title: Estudo em ratos jovens consumindo alimentos nordestinos adicionados com suplemento protéico e submetidos ao exercício físico
Authors: Gonçalves Wanderley, Luciana
Keywords: proteína, whey protein, suplementação, suplementos protéicos, exercício físico, ratos.
Issue Date: 31-Jan-2008
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Gonçalves Wanderley, Luciana; Martins Bion, Francisca. Estudo em ratos jovens consumindo alimentos nordestinos adicionados com suplemento protéico e submetidos ao exercício físico. 2008. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Nutrição, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2008.
Abstract: Este trabalho teve como objetivo: estudar, em ratos jovens, os efeitos da ingestão de Nutri Whey Protein® sobre alguns metabólitos e na composição corporal dos animais, como também em substituição à proteína convencional. A dissertação inclui dois artigos: um de revisão da literatura e outro original. O primeiro, composto por uma revisão sistemática da literatura, em periódicos especializados impressos e eletrônicos, onde identificou-se que é idéia corrente entre os praticantes de exercício físicos que é necessário consumir mais nutrientes do que o recomendado sendo destacado o consumo do whey protein. No segundo artigo, 108 ratos, com 60 dias de idade foram alimentados com três dietas: padrão (com 17% de proteínas) e suplementadas com 5 e 10% de whey protein (ambas com 22% de proteínas); e submetidos ou não ao exercício (sedentários, natação sem e com carga), divididos em nove grupos (n=12): S, sedentário-dieta padrão; E, exercitado-dieta padrão; EC, exercitado com carga-dieta padrão; S-5, sedentário-dieta suplementada com 5% de whey protein; E-5, exercitado-dieta suplementada com 5% de whey protein; EC-5, exercitado com carga-dieta suplementada com 5% de whey protein; S-10, sedentário-dieta suplementada com 10% de whey protein; E-10, exercitado-dieta suplementada com 10% de whey protein; EC-10, exercitado com carga-dieta suplementada com 10% de whey protein. Determinou-se: ganho de peso, ingestão alimentar, gordura da carcaça, uréia, creatinina, alanina (ALT) e aspartato aminotransferase (AST). Resultados: Tanto o exercício quanto a suplementação promoveram aumento significativo no consumo alimentar sendo mais pronunciado nos grupos exercitados com carga. Houve alteração nos pesos dos exercitados com carga (EC, EC5 e EC10), que se apresentaram significativamente menores que os demais grupos. Ocorreu interação entre a dieta e o exercício no sentido de diminuição no ganho de peso. No caso da gordura coporal os grupos E, E5 e E10, apresentaram aumento significativo, independentemente da dieta consumida. EC5 e EC10 apresentaram uma elevação significativa na concentração sérica da uréia (U) quando comparados ao grupo S, onde exercício e dieta interferiram significativamente no aumento da uréia. Quanto à creatinina (CR) foi verificado que as dietas suplementadas (5% e 10%) promoveram aumento significativo neste metabólito, independentemente da intensidade do exercício executado. A AST apresentou aumento significativo em todos os grupos submetidos ao exercício com carga (EC, EC5 e EC10), intensificado pela suplementação de 10% do whey protein. No caso da ALT, o comportamento em relação ao exercício físico foi semelhante nas três dietas, verificando-se aumento significativo nos grupos exercitados com carga (EC, EC5 e EC10) em comparação aos demais. Os resultados levam a concluir que: é de suma importância, para praticantes de atividades físicas, a ingestão de uma alimentação adequada; faz-se necessária a revisão do conceito de suplementos, como também alertar sobre os que apresentam risco ou ineficiência, devendo-se respeitar uma ingestão até 2,0g de proteína/kg de peso corporal/dia. É imprescindível a fiscalização, regulação da comercialização e publicidade dos suplementos pelo Ministério da Saúde, bem como a intervenção do nutricionista na prescrição e acompanhamento do seu uso. O whey protein foi pouco efetivo na melhoria da composição corporal, sendo contra-indicado para sedentários. Quanto aos parâmetros bioquímicos, tanto a suplementação quanto o exercício podem ter promovido um desequilíbrio no metabolismo, podendo causar danos à saúde
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8726
Appears in Collections:Teses de Doutorado - Nutrição

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo4019_1.pdf499.96 kBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.