Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8676
Title: Caracterização e aspectos pós-colheita dos frutos de Opuntia ficus-indica (L.) Miller oriundos de Arcoverde- Pernambuco
Authors: ALVES, Marta Assunção
Keywords: Figo da índia; Caracterização de frutos; Tecnologia pós-colheita
Issue Date: 31-Jan-2008
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Assunção Alves, Marta; Barbosa Guerra, Nonete. Caracterização e aspectos pós-colheita dos frutos de Opuntia ficus-indica (L.) Miller oriundos de Arcoverde- Pernambuco. 2008. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Nutrição, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2008.
Abstract: O desconhecimento da potencialidade da Opuntia ficus-indica (L) Miller (figo da índia) como frutícola e a escassez de dados sobre o comportamento pós-colheita de seus frutos motivou esta pesquisa, para avaliar o potencial comercial e tecnológico e otimizar as condições pós-colheita dos frutos de três propriedades do semi-árido pernambucano. De cada propriedade colheu-se, aleatoriamente, 150 unidades no estádio II - 1/2 maduro, das quais, após seleção, 20 foram destinadas à caracterização física, físico-química e química (experimento 1) e 62 aos ensaios pós-colheita (experimento 2), segundo o planejamento fatorial 22, cujas variáveis dependentes foram: temperatura e tempo (três níveis) e as independentes, relacionadas aos parâmetros de qualidade, avaliadas no tempo zero e ao final de cada período. Os dados do experimento 1, foram submetidos à Anova, Análise de Componentes Principais e correlação de Pearson, e os do experimento 2, à Metodologia de Superfície de Resposta. Foram observadas diferenças significativas, entre as propriedades, relativas ao pH, acidez total titulável, sólidos solúveis totais, relação sólidos solúveis totais / acidez total titulável, espessura de polpa e relação diâmetro longitudinal / diâmetro transversal; estas diferenças exerceram maior influência na qualidade e diferenciação entre os frutos da P2 e da P1, que também, diferiram da P3. Os resultados do experimento 2 indicam que as melhores condições de armazenamento, apresentadas pelos frutos da P3, foram: 10 ºC/ 10 dias e 15ºC / 30 dias, na dependência do mercado. Os frutos da P3 apresentam, portanto, maior potencial para consumo in natura, enquanto os da P2 para industrialização. A incorporação destas plantas ao sistema produtivo contribuirá para a melhoria da renda do pequeno produtor dessa região
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8676
Appears in Collections:Teses de Doutorado - Nutrição

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo3996_1.pdf1.36 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.