Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8170
Title: Estilos de apego e raciocínio moral em adolescentes
Authors: Elida da Silva Gusmão, Estefanea
Keywords: Raciocínio; Moral; Apego; Adolescentes
Issue Date: 31-Jan-2009
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Elida da Silva Gusmão, Estefanea; Roazzi, Antonio. Estilos de apego e raciocínio moral em adolescentes. 2009. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Psicologia Cognitiva, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.
Abstract: Perspectivas teóricas na psicologia do desenvolvimento moral têm tradicionalmente dado ênfase a diferentes experiências de socialização na explicação do desenvolvimento moral. Como conseqüência, pesquisadores de perspectiva cognitivo-desenvolvimentista têm dado pouca atenção para o contexto familiar, focalizando ao invés disto, nos ambientes de pares, como a escola, para explicar o nível de desenvolvimento moral e seus resultados. Diante disso, a presente tese se dedica a estudar o tipo de vinculação afetiva dos adolescentes relacionado ao raciocínio moral destes, não negando a fundamental importância de outras facetas deste processo. No que se refere ao julgamento moral, o apego estabelecido pode ser fundamental na medida em que o desenvolvimento sócio-cognitivo começa com a conexão emocional com o outro quando ainda bebê. Na presente pesquisa, pretende-se contribuir com o estudo do raciocínio moral considerando o tipo de apego expresso por adolescentes nas suas relações com seus pais. A amostra é composta por 421 adolescentes sendo 221 de escola pública e 200 de escola privada, apresentando uma média de idade de 15 anos (dp = 1,75; amplitude de 11 a 20 anos). Todos os participantes da pesquisa são da cidade de João Pessoa, 45,1% do sexo masculino e 54,9% do sexo feminino. A maioria de católicos (63, 9%). Estes participantes responderam aos seguintes instrumentos de pesquisa: SROM (Medida Objetiva de Raciocínio Moral), IVIA (Inventário sobre a vinculação para a infância e adolescência), ERA (Escala de relações de amizade) e o PBI (Instrumento de vinculação parental), além de um Questionário sóciodemográfico. Os resultados encontrados apontam para a existência de uma relação significativa e negativa entre o apego inseguro e estágios mais elevados de raciocínio moral. As implicações, limitações e contribuições destes resultados são discutidas na presente pesquisa, à luz do que propõe a literatura acerca desta relação
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8170
Appears in Collections:Teses de Doutorado - Psicologia Cognitiva

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo868_1.pdf837.04 kBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.