Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6908
Título: As territorialidades flexíveis do transporte alternativo na cidade do Recife: Os fluxos das kombis e vans entre a Avenida caxangá e o bairro de Boa Viagem
Autor(es): Cecília de Souza, Diana
Palavras-chave: Transporte;Transporte Alternativo;Territorialidades Flexíveis
Data do documento: 2006
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Cecília de Souza, Diana; Jorge Moura de Castilho, Claudio. As territorialidades flexíveis do transporte alternativo na cidade do Recife: Os fluxos das kombis e vans entre a Avenida caxangá e o bairro de Boa Viagem. 2006. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2006.
Resumo: Nos anos de 1990, intensificam-se os fluxos de transporte de passageiros realizados através de veículos de pequeno porte (kombis, vans, motocicletas) nas grandes e médias cidades brasileiras. Tal atividade suscitou polêmicas na sociedade diante das ambivalências entre o atendimento a uma demanda reprimida e os impactos gerados pela circulação dessas micro-unidades de transporte no espaço urbano. As análises empreendidas sobre a temática tenderam a abordá-la na escala do país ou da cidade, não privilegiando suas peculiaridades nos eixos urbanos. Emerge, assim, a necessidade de apreender o fenômeno em escala local, partindo do pressuposto de que a apropriação destes eixos se apresentava condicionada pelas especificidades dos fluxos de passageiros e pelos diferentes usos e ocupações que caracterizavam a dinâmica e o funcionamento desta atividade, cujos atores esboçavam suas territorialidades ao atuarem nas brechas do transporte coletivo convencional. Nesta assertiva, o transporte realizado por kombis e vans, no âmbito deste trabalho, é apreendido enquanto uma alternativa aos deslocamentos da população diante da crise do chamado transporte formal ou regulamentado e, em certa medida, uma alternativa de emprego face ao contexto de crise sócio-econômica. No anseio de apreender esta realidade, analisa-se as territorialidades flexíveis do transporte alternativo, através dos fluxos das kombis e vans entre a Avenida Caxangá e o bairro de Boa Viagem, áreas que se caracterizam como pólos de produção e atração de intensos fluxos de pessoas na cidade do Recife. A partir da observação direta, realizada através das viagens ao longo das rotas das kombis e vans, e das impressões colhidas acerca desta atividade na perspectiva de seus operadores e usuários, pôde-se apreender a forma como os atores do transporte alternativo (motoristas e cobradores) esboçavam suas territorialidades, estabelecendo estrategicamente suas rotas, sobrepondo-as, em parte, aos trajetos dos ônibus e condicionando-as aos fluxos de passageiros. Atuando segundo uma lógica de mercado, esses atores ofereciam atrativos aos usuários, sobretudo maior rapidez aos deslocamentos, visando a partir do desenvolvendo destas práticas garantir a permanência desta forma de transporte na cidade
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6908
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Geografia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo6935_1.pdf7,47 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.