Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6905
Title: Dinâmicas espaciais e resultados socioambientais em assentamentos de reforma agrária: a espacialização no assentamento Estivas em Amaraji - PE
Authors: Maria Vieira Alves Linhares, Eliana
Keywords: Produção familiar; Assentamentos rurais; Conflitos fundiários
Issue Date: 2006
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Maria Vieira Alves Linhares, Eliana; Santiago Fragoso Selva, Vanice. Dinâmicas espaciais e resultados socioambientais em assentamentos de reforma agrária: a espacialização no assentamento Estivas em Amaraji - PE. 2006. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2006.
Abstract: O processo de ocupação do espaço territorial brasileiro se deu no contexto de três eixos principais: as sesmarias, a escravidão e a monocultura canavieira para exportação. Estas frentes propiciaram a formação de grandes latifúndios, exploração da comunidade indígena, escravidão de negros africanos e impactos socioambientais advindos deste sistema. Ao apresentar altos índices de concentração fundiária, expropriando o pequeno agricultor do seu principal meio de produção, a Zona da Mata de Pernambuco, desde o Período Colonial, caracterizou-se pela apropriação concentrada de terras agrícolas para expansão e exploração da cultura canavieira desencadeando o retraimento das pequenas propriedades. Com a crise da agroindústria canavieira aumentando os níveis de desemprego no campo e as tensões sociais na região, cresceram as ocupações de terra, sobretudo pelo MST, desde o final dos anos 80 do Séc. XX, assim como a aceleração dessas ações durante os anos 90, que vão demonstrar a existência de conflitos fundiários e que há milhões de demandantes de terra para nela fixarem residência e dela tirarem ao menos parte de seu sustento. Com a expansão do número de engenhos, transformadas em assentamentos, ganhou força o debate sobre a importância da produção familiar ou, mais precisamente, a busca da inserção de populações de trabalhadores rurais desprovidos de recursos e assim, expropriados do sistema produtivo. Neste contexto, procurou-se avaliar se as mudanças verificadas na passagem da categoria de trabalhador rural da cana para agricultor proprietário de sua terra, a partir deste novo espaço, o assentamento rural na Zona da Mata Pernambucana, contribuíram para a inclusão destes novos atores sociais na economia da região. Assim, esta pesquisa discorre sobre as dinâmicas espaciais em assentamentos de reforma agrária, em um espaço familiar específico, o assentamento de reforma agrária, através da análise dos resultados socioambientais decorrentes da espacialização no Assentamento Estivas, no município de Amaraji, Microrregião da Mata Meridional Pernambucana
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6905
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Geografia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo6932_1.pdf6.26 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.