Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/4711
Title: Educadoras infantis: o que pensam sobre questões de gênero?
Authors: Ione Alexandre Coutinho, Maria
Keywords: Educar e Cuidar; Educação Infantil e Gênero; Educação Infantil; Gênero
Issue Date: 2005
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Ione Alexandre Coutinho, Maria; Luíza Neto Siqueira, Maria. Educadoras infantis: o que pensam sobre questões de gênero?. 2005. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2005.
Abstract: Este trabalho trata da relação entre gênero e Educação Infantil, a qual é considerada, pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação no 9394/96, como a primeira etapa do ensino básico, com a finalidade de educação integral da criança, em todas as suas potencialidades. Esse nível de educação tem sido predominantemente exercido por mulheres, o que despertou o interesse de investigar a marca feminina no magistério na Educação Infantil. Nessa perspectiva, são aqui discutidas algumas questões de gênero que perpassam a função docente com crianças pequenas, tais, como: profissionalização feminina, âmbitos público e privado, educar e cuidar. Na revisão teórica foram destacados a categoria gênero (Guacira Louro e Joan Scott) e o percurso da Educação Infantil no Brasil (Ana Cerisara e Fúlvia Rosemberg). Com o foco nas educadoras infantis, esta pesquisa buscou conhecer as suas concepções sobre Educação Infantil e gênero e como expressam a correlação existente entre seu magistério e essa categoria. A metodologia utilizada foi de natureza qualitativa, tendo a entrevista semi-estruturada como instrumento de coleta de dados. Foi adotada a análise temática de conteúdo, na busca de compreensão e interpretação do sentido e significado das falas das educadoras. Os dados evidenciam que elas valorizam a qualificação profissional, procurando articular competência técnica à afetividade nas relações. Contudo, embora critiquem a dicotomia e polarização de gênero, ainda revelam marcas de uma socialização feminina fundamentada no trabalho doméstico e maternagem, especialmente no que se refere ao cuidado com crianças pequenas. Diante dos resultados, torna-se relevante a ampliação de estudos e discussões acerca da Educação Infantil, especialmente em questões ainda pertinentes a gênero, tais, como o educar / cuidar e a valorização profissional
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/4711
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo5820_1.pdf503.06 kBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.