Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/465
Title: Criptococose experimental e efeito de drogas antifúngicas.
Authors: MEDEIROS, Caroline Sanuzi Quirino de
Keywords: Criptococose; C. neoformans; Beta-lapachona; Anfotericina B; Infecção experimental
Issue Date: 31-Jan-2009
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Sanuzi Quirino de Medeiros, Caroline; Pereira Neves, Rejane. Criptococose experimental e efeito de drogas antifúngicas.. 2009. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Biologia de Fungos, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.
Abstract: Cryptococcus neoformans é considerado o principal agente etiológico da Criptococose. A infecção tem início geralmente nos pulmões, disseminando para outros órgãos. O sistema nervoso central é o principal alvo em que a levedura sobrevive, prolifera e causa meningite e meningoencefalite, podendo ser letal. O propósito desta pesquisa foi avaliar a eficácia terapêutica da beta-lapachona e Anfotericina B na criptococose experimental. Camundongos foram imunossuprimidos com 5mg de dexametasona via intraperitoneal e infectados com 106 UFC/mL de C. neoformans URM5811 uma semana após a imunossupressão pela veia caudal. Após sete dias os camundongos foram tratados diariamente com beta-lapachona (10mg/Kg) ou anfotericina B (0,5mg/Kg) via endovenosa. O grupo controle recebeu tampão fosfato seguindo o mesmo tempo de tratamento. A Concentração Mínima Inibitória da beta-lapachona e anfotericina B foram de 4&#956;g/mL e 0,5&#956;g/mL, respectivamente. A Concentração Mínima Fungicida para a beta-Lapachona foi 64&#956;g/mL. Os ensaios revelaram que a beta-lapachona na concentração de 10mg/mL não apresentaram toxicidade para camundongos imunossuprimidos após uma semana de exposição crônica. Camundongos imunossuprimidos infectados por C. neoformans e tratados com 10mg/kg de beta-lapachona debelaram as leveduras do baço e fígado e diminuíram a concentração de leveduras no pulmão e cérebro após 14 dias de infecção quando comparado com o grupo tratado com tampão fosfato (P<0.05). Esses resultados foram similares para o grupo tratado com anfotericina B. Os resultados indicam que a beta-lapachona é uma droga promissora para o tratamento de criptococose disseminada, apresentando potente atividade antifúngica in vitro e in vivo
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/465
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Biologia de Fungos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo1592_1.pdf1.84 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.