Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/4121
Título: Limites à função constitutiva da posse de estado na relaçãopaterno-filia
Autor(es): Gonçalves de Andrade Neto, Carlos
Palavras-chave: Paternidade;Filiação;Posse;Estado;Solidariedade;Constituição;Sócio-afetividade;Limites
Data do documento: 2007
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Gonçalves de Andrade Neto, Carlos; de Oliveira Santos Neves, Geraldo. Limites à função constitutiva da posse de estado na relaçãopaterno-filia. 2007. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Direito, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2007.
Resumo: A presente tese de Doutorado em Direito Civil trata da posse de estado de filho, em sua função constitutiva de relação paterno-filial que, em determinadas circunstâncias, leva a incompatibilidades lógicas com o sistema jurídico, no presente trabalho discriminadas como limites estático e dinâmico da função constitutiva da posse de estado. Através de um apurado do estado da arte da paternidade jurídica, evidencia-se a construção da filiação sociológica, bem como da assunção de nova função ao instrumento denominado de posse de estado de filho, desta feita no estabelecimento da filiação. A seguir, demonstram-se os problemas teóricos advindos desta força constitutiva em relação às restrições do próprio sistema, notadamente no que concerne ao fragilização da constelação de parentesco e à possibilidade de elisão do dever alimentar dos filhos em relação aos pais
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/4121
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Direito

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo6159_1.pdf936,93 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.