Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/4049
Título: Políticas curriculares para a formação de professores e processos de reformulação curricular nas instituições de ensino superior
Autor(es): ALMEIDA, Lucinalva Andrade Ataide de
Palavras-chave: Políticas Curriculares; Formação de professores; Currículo, Reformulação curricular
Data do documento: 31-Jan-2008
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Andrade Ataide de Almeida, Lucinalva; Eliete Santiago, Maria. Políticas curriculares para a formação de professores e processos de reformulação curricular nas instituições de ensino superior. 2008. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2008.
Resumo: A pesquisa trata das políticas curriculares no seu processo de construção e produção nos espaços de formação de professores, em Instituições de Ensino Superior (IES) no Estado de Pernambuco, no Curso de Pedagogia. Procuramos compreender como as políticas curriculares vêm se corporificando no processo de reformulação curricular para formação de professores, de maneira a identificar como as instituições recepcionaram e ressignificaram tais políticas. Analisamos como essas políticas vão constituindo um formato de currículo para a formação de professores, na dimensão do pensado e do vivido. Para tanto, partimos da contribuição teórica de Goodson (1995, 1997), Leite (2005, 2007), Moreira (1999, 2005, 2007), Pereira (2004, 2007) e Young (2000), os quais apontam o currículo como sendo constituído por negociação e renegociação, numa pluralidade de níveis e numa variedade de arenas. Portanto, a formação consiste num desenvolvimento contínuo e complexo, que se origina de um processo de discussão no âmbito coletivo, através dos movimentos e da própria experiência de cada indivíduo (NÓVOA, 1997; RAMALHO, 2007; SANTIAGO; BATISTA NETO, 2006; SILVA, 2007). No desenvolvimento da pesquisa utilizamos para coleta dos dados entrevistas semi-estruturadas e análise documental enquanto que para análise dos dados fizemos uso da Análise do Discurso-AD, na perspectiva de Orlandi (1997a). A pesquisa mostrou que o elemento comum no discurso das instituições reside no fato de que elas realizam um processo de discussão que ocorre tanto em âmbito interno quanto externo, ao extrapolar seus muros e partir para o diálogo com outras instituições. Esse processo não ocorre de modo uniforme e homogêneo, considerando que as políticas curriculares são produzidas em diferentes espaços, por diferentes produções discursivas e materializam-se num conjunto de perspectivas interpretativas, as quais envolvem diferentes sujeitos e relações. Com isso, os desenhos curriculares e as modificações nos projetos de curso de formação de professores intensificam-se nas IES, bem como a perspectiva de profissionalização. Por fim, o movimento das reformas curriculares nos cursos de formação de professores mostrou que a materialidade das políticas curriculares no processo de reformulação buscou alternativas de organização curricular que garantissem identidade institucional a cada Instituição de Ensino Superior, de maneira que ressignificaram os modelos de formação, apesar das imposições e exigências do discurso legal
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/4049
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Educação

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo3651_1.pdf840,38 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.