Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/4043
Título: Diálogo e educação : o pensamento pedagógico em Martin Buber
Autor(es): SANTIAGO, Maria Betânia do Nascimento
Palavras-chave: Diálogo;Educação;Inter-humano;Martin Buber;Reciprocidade
Data do documento: 31-Jan-2008
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Betânia do Nascimento Santiago, Maria; Rörh, Ferndinand. Diálogo e educação : o pensamento pedagógico em Martin Buber. 2008. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2008.
Resumo: Diálogo e Educação: O Pensamento Pedagógico em Martin Buber parte do reconhecimento do caráter essencialmente pedagógico das idéias de Martin Buber, condensadas na filosofia do diálogo desse autor. A educação encontra-se vinculada a seu projeto teórico e social, sem a qual ele não se compreende ao mesmo tempo em que tal projeto é expressão de proposta educativa. Tal perspectiva parte de uma íntima relação entre as visões de humano, de sociedade e a dimensão de transcendência. O que ele chama educação significa a seleção do mundo efetivo pelo ser humano, recolhida e demonstrada no educador. Buber compreende o educativo como relação, como mútuo envolvimento. O educador realiza, assim, uma compreensão abrangente do outro, e, tal como indivíduo engajado no encontro dialógico, experiencia o duplo sentido da consciência de si, ao mesmo tempo em que percebe o outro na sua condição singular. Esse encontro é a própria vivência do inter-humano, a essencial alteridade que marca a relação. A relação educacional é uma relação puramente dialógica (UE, 33). O sentido que esse autor atribui à educação pode ser apreendido a partir das categorias com as quais ele define o humano, assim como nas suas análises e propostas para a sociedade. O humano, como ser de relação, que só se reconhece de forma essencial no encontro com o outro e com ele experimenta a reciprocidade, que tem no diálogo a sua atitude fundamental. Este homem ao qual a palavra é dirigida pelo diálogo assume a responsabilidade de responder a partir do lugar onde se encontra. A tese aqui proposta implicou relacionar as diferentes dimensões da produção teórica desse autor: desde os fundamentos, constituídos por meio do diálogo com a tradição judaica (em especial com o movimento hassídico) e a filosofia ocidental; a elaboração de uma antropologia em diálogo com diferentes correntes de pensamento existente no início do século XX, em especial com a abordagem fenomenológica e existencial; a sua ontologia da relação, do diálogo, expressa em Eu e Tu, obra na qual ele reconhece a dupla atitude do humano, traduzida das duas palavras-princípio Eu-Tu e Eu-Isso de um lado, uma atitude cognoscitiva e, do outro, uma atitude ontológica. A perspectiva anunciada na filosofia de Buber expressa sua crítica à modernidade, à qual ele responde de forma propositiva, pela defesa de uma ética do inter-humano, a partir da qual se compreende a exigência formativa uma educação para a comunidade. A questão da comunidade é um tema central a essa filosofia, começo e fim de sua teoria educativa: apenas na comunidade é possível educar, sendo necessário, por sua vez, educar para que os jovens compreendam o sentido da comunidade. Dessa forma, é na vida em comunidade que este homem realiza seu modo próprio de ser
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/4043
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Educação

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo3646_1.pdf2,24 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.