Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3554
Título: Síntese e avaliação das atividades antiinflamatória, citotóxica e imunomodulatória de derivados da Ftalimida
Autor(es): Fernandes Barbosa, Fabio
Palavras-chave: Citotoxicidade; Aminoácidos; Agentes antiinflamatórios; Ftalimidas; Imunomodulatórios
Data do documento: 2007
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Fernandes Barbosa, Fabio; Cristina Lima Leite, Ana. Síntese e avaliação das atividades antiinflamatória, citotóxica e imunomodulatória de derivados da Ftalimida. 2007. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2007.
Resumo: Os relatos de Relação Estrutura Atividade (REA) da Talidomida e análogos revelam o potencial farmacofórico do anel ftalimídico e, ao mesmo tempo, denotam o perfil toxicofórico do grupamento glutarimida. Em conseqüência, o núcleo ftalimida vem sendo explorado visando-se agentes antiinflamatórios e antitumorais mais potentes e menos tóxicos. Merece destaque ainda o conhecimento de que pequenos resíduos de L-α-aminoácidos são utilizados como grupos transportadores na latenciação de agentes farmacológicos menos tóxicos. Em um estudo de REA preliminar, são descritos neste trabalho, a síntese e a avaliação das atividades antiinflamatória, citotóxica e imunomodulatória de derivados do tipo N-aminoacídicos-1,3-isoindolinadionas. Através da condensação entre o anidrido ftálico e os respectivos L-α-aminoácidos os produtos foram obtidos e, posteriormente, submetidos aos testes biológicos. Para avaliação da atividade antiinflamatória ‗in vivo empregou-se o ensaio do bolsão de ar em camundongos. As substâncias foram administradas por via oral, na dose de 100 mg.kg-1, tomou-se a Talidomida como droga padrão. Foram realizados ainda, ensaios ‗in vitro frente às células tumorais MDA-MB 435, HCT-8 e SF-295, assim como para a linhagem de células de mamíferos BALB/c. Os resultados apontaram o derivado N-(3-metil-ácido pentanóico)-1,3- isoindolinadiona (5) como o mais potente antiinflamatório desta série, com percentual de inibição comparável com a Talidomida. A avaliação do derivado 5 na dose de 10 mg.Kg-1 no ensaio antiinflamatório demonstrou potência semelhante ao padrão. Todos os compostos apresentaram baixo nível de citotoxicidade em esplenócitos de mamíferos e não inibiram o crescimento das linhagens testadas na concentração de 25 g.mL-1. No intuito de elucidar um possível mecanismo de atividade antiinflamatória por via imunomodulatória, as moléculas também foram testadas como possíveis inibidores da produção de óxido nítrico (NO). Todos os produtos foram capazes de inibir a produção de NO, no ensaio de ELISA, nas concentrações de 25 e 50 g.mL-1, e com níveis bem próximos da droga padrão. Portanto, além de sintetizar derivados do tipo N-aminoacídicos-1,3-isoindolinadionas, esses produtos foram testados em ensaios preliminares para determinação de suas potenciais atividades biológicas
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3554
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Ciências Farmacêuticas

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo6255_1.pdf3,33 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.