Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/2893
Title: O Brasil emergente nas páginas de The economist: relações entre economia e discurso no governo Lula
Authors: Paulo Procópio de Oliveira Santos, Pedro
Keywords: Brasil;discurso;Economia;Lula;The Economist
Issue Date: 31-Jan-2011
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Paulo Procópio de Oliveira Santos, Pedro; Maria de Azevedo Mello Gomes, Isaltina. O Brasil emergente nas páginas de The economist: relações entre economia e discurso no governo Lula. 2011. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Abstract: Este trabalho analisa a cobertura do Brasil emergente nas páginas do jornal britânico The Economist a partir das relações entre economia e discurso na cobertura dos oito anos da presidência de Luiz Inácio Lula da Silva. As questões centrais desta pesquisa são: Que estratégias discursivas são utilizadas pelo veículo nas diferentes fases desse governo? Por que ocorrem mudanças no discurso sobre a gestão do ex-presidente? Acreditamos haver três fatores responsáveis pela alteração nessa linguagem: as estratégias discursivas utilizadas por The Economist no início do Governo Lula se baseiam na desconfiança e no medo, devido à ideologia socialista do ex-chefe de Estado brasileiro e à sua origem popular; ainda no primeiro mandato, graças ao cumprimento de acordos e pagamento de dívidas, o discurso sobre Lula torna-se de confiança e, no fim do mandato, o veículo adota um discurso que enaltece a sua política econômica, defendendo a continuidade do seu modelo de gestão por conta do crescimento, além da estabilidade monetária alcançados pela nação. O trabalho analisou dezenas de matérias publicadas entre 2002 e 2010, cujo aporte teórico se concentra na Análise do Discurso com base em autores como Charaudeau, Courtine, Maingueneau, Orlandi e Pêcheux. A AD atende os anseios desta tese graças à compreensão de que a ideologia, o poder e a política estão presentes na linguagem. Dessa forma, concluimos que o vínculo ideológico estabelecido entre Lula e The Economist foi um dos principais reponsáveis pela mudança no discurso acerca do político, que de possível caloteiro e desordeiro, transforma-se, por intermédio das estratégias discursivas do periódico, no responsável pelo maior sucesso econômico da América Latina
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/2893
Appears in Collections:Teses de Doutorado - Comunicação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo6535_1.pdf1.77 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.