Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/20161
Título: Pedagogia da vida: um testemunho da formação humana a partir das contribuições de Reich e Lowen
Autor(es): BARRETO, Alexandre Franca
Palavras-chave: Vida; Reich; Lowen; Formação Humana; Testemunho; Life; Reich; Lowen; Human Formation; Testimony
Data do documento: 30-Mai-2016
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Esta tese de doutorado teve como objetivo de apresentar um modo singular de educar chamado aqui de pedagogia da Vida. Inicialmente apresento a visão de homem, cultura e natureza do pensamento reichiano e loweniano, apontando para uma crítica social e uma busca ideativa da Vida Viva. Em seguida, procuro situar minha aproximação com o pensamento reichiano e loweniano, suas influências teóricas e epistemológicas, bem como tais perspectivas se situam no campo da educação – uma pedagogia que se aproxima de abordagens escolanovistas e histórico-críticas, porém, apresenta sua singularidade na ênfase do trabalho corporal. Adiante demarco a crítica reichiana acerca de um modelo pedagógico biopático antivida em nossas instituições educacionais. Este estudo parte deste cenário para construir uma proposta alternativa de educação voltada para a Vida – a pedagogia da Vida. Ancorada no pensamento reichiano e loweniano, através de um estudo de caráter testemunhal, construo os fundamentos educativos desta pedagogia que, apesar de privilegiar a formação no contexto profissional e universitário brasileiro, amplia-se ideativamente para uma formação humana. Partindo do funcionalismo reichiano, me aporto na fenomenologia do testemunho sugerida por Pierron delineando o método de pesquisa. Procuro então situar o uso do testemunho no campo dos estudos humanos e educacionais, bem como o modo singular adotado nesta tese. Introduzido os fundamentos teóricos e metodológicos, passo a aprofundá-los de modo compreensivo. Demonstro o valor do corpo na formação humana e seus impactos nas relações pedagógicas no contexto acadêmico universitário em diálogo com minha própria trajetória de vida, dando prioridade às experiências formativas e profissionais, sem com isto cindir a vivência íntima de si mesmo. Aqui as noções de couraça, grounding, self e autorregulação auxiliam a tecer analises sobre um corpo cindido, aprisionado, fraturado, desenraizado de si mesmo que acompanha a formação profissional e acadêmica de nossos tempos, gerando sofrimento humano e significativas limitações a um conhecimento íntegro que contribua com os desafios sociais da Vida hoje. Neste cenário, procuro compreender a relevância da fé, do amor e da liberdade na relação pedagógica, como axiomas de uma ética da Vida Viva que sustentam nossa pedagogia de reparação e potencialização da Vida. Através destes axiomas encarnadas no próprio corpo, como aspectos vivos na existência, é possível enraizar em si mesmo, sentir a ligação profunda com a natureza íntima e mais ampla, sentir-se seguro nos vínculos, abrir-se amorosamente para um conhecimento profundo acerca da realidade e da verdade a partir de si mesmo, e, ser a si mesmo de modo mais libertário e integro. Contudo, esta pedagogia pelo próprio método testemunhal, como se revela, coloca-se como uma verdade frágil, construída por um humano fragilizado, passível de contraprovas e contraverdades. Deste modo, é na abertura e solidariedade da comunidade que atesta tal pedagogia da Vida, que podemos encontrar sua validade e crítica.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/20161
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Educação

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Pedagogia da Vida_ tese versão final.pdf2,44 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons