Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/19874
Title: Fístula gastrobrônquica após cirurgia bariátrica: tratamento cirúrgico e endoscópico
Authors: PEREIRA, Eduardo Henrique da Franca
Keywords: cirurgia bariátrica; fístula gastrobrônquica; fístula broncogástrica; abscesso pulmonar; fístulagástrica; gastrectomia vertical; endoscopia; dilatação pneumática; próteses
Issue Date: 28-Aug-2012
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco,
Abstract: Introdução: Fístulagastrobrônquica(FGB) é complicação grave após cirurgia bariátrica, cujo tratamento através detoracotomia e/ou laparotomia envolve alta morbidade. O objetivo do presente estudo foiapresentaros resultados da intervenção endoscópica no tratamento da FGB, como técnica efetiva no processo de cicatrização da fístula.Método:Estudo multicêntricoretrospectivo de 15 pacientes que foram submetidos à derivação gástrica em Y de Roux (DGYR) (n=10) e gastrectomia verticallaparoscópica(GVL) (n=5), e que apresentaram FGB no período pós-operatório (média de 6.7 meses). Resultados: Dez pacientes desenvolveramabscesso pulmonar e foram tratados com antibioticoterapia (n=10) e toracotomia (n=3). Reoperação abdominal foi realizada em nove pacientes para drenagem de abscesso e/ou remoção de anel (n=4) e/ou acesso nutricional (n=6). A origem da FGB foi o ângulo de His (n=14). Além disso, 14 pacientes apresentavam estenoseda bolsa gástrica tratadoscom dilatação pneumáticaaté 20-30 mm (n=11), estenotomiaou septotomia(n=10) e/ou prótese (n=7). Cola de fibrina foi usada em um paciente. Foram realizadas, em média, 4.71sessõesde endoscopia por paciente(mediana de 4,0 sessões). Tratamento endoscópico levou a 93.3% (14 /15) de sucesso no fechamento da FGB em tempo médio de 4.43meses (1–10 meses), sendo menor no grupo com prótese (2.5×9.5 meses). Não houve recidiva após tempo de seguimentomédio de 27.3 meses. Um paciente persistiu com FGB apesar do uso de cola de fibrina, e recusou continuar o tratamento.Conclusão:FGB é complicação de alta morbidade, a qual usualmente surge no pós-operatório tardio. Tratamento endoscópicomostrou-seopção terapêutica efetivana resolução da fístula,devendoser realizadoprecocemente para acelerar o tempo de cura.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/19874
Appears in Collections:Teses de Doutorado - Cirurgia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2012-dissertação-EduardoFrançaPereira.pdf2.16 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.