Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1954
Título: Efeito inibitório do extrato aquoso do guaraná, do chá verde e da epigalocatecina-3 galato sobre a atividade da enzima que degrada a insulina em próstata de rato
Autor(es): Silveira Braglia César Vieira, Juliany
Palavras-chave: Enzima que degrada a insulina;Chá verde;Guaraná;Catecinas Próstata
Data do documento: 2006
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Silveira Braglia César Vieira, Juliany; Pedro Udrisar, Daniel. Efeito inibitório do extrato aquoso do guaraná, do chá verde e da epigalocatecina-3 galato sobre a atividade da enzima que degrada a insulina em próstata de rato. 2006. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2006.
Resumo: A enzima que degrada (IDE) é uma proteína intracelular que degrada insulina e outros peptídeos e hormônios. A degradação da insulina é um processo importante tanto para o controle das respostas celulares ao hormônio como para a interação da insulina com seus tecidos-alvo. Muitas funções celulares estão relacionadas com a IDE em adição à degradação, incluindo funções regulatórias e de ligação. A IDE é regulada em situações de proliferação celular e apoptose, mostrando um aumento ou diminuição em sua quantidade e atividade respectivamente nessas condições. Foi demonstrado que a atividade do proteassoma é requerida para que as células cancerígenas sobrevivam e que o consumo de vegetais e frutas está associado à diminuição do risco de câncer. As catecinas (polifenóis solúveis em água) presentes em muitos alimentos, incluindo chá verde, guaraná, frutas e vegetais, apresentam efeitos inibitórios sobre a atividade do proteassoma e induzem apoptose em células tumorais. O presente trabalho avaliou o efeito do extrato aquoso do chá verde e do guaraná (GTE e GE) e das catecinas puras encontradas nesses extratos, a epigalocatecina-3-galato (EGCG), a (-) epicatecina e a (+) catecina, sobre a atividade da IDE "in vitro". Frações citosólicas de homogenizados de próstatas de rato foram incubadas com 125I-insulina na presença de GTE: 87.5 a 70 μg/ML, GE: 175 a 1400 μg /ML e EGCG: 50 a 300 μg /ML.Os resultados mostraram que o GTE e o GE são capazes de inibir a atividade da IDE e que esse efeito foi mimetizado somente pela EGCG. A presença de um grupo galato na epigalocatecina-3- galato parece ser importante para seu efeito inibitório na degradação da insulina, sugerindo uma relação estrutura-atividade nesse efeito inibitório. O efeito inibitório do extrato de guaraná pode ser devido à presença dos taninos
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1954
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Ciências Biológicas

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo5224_1.pdf76,32 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.