Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18685
Title: Representações Sociais do ensino de matemática por professores de salas regulares e professores que atuam na Sala de Atendimento Educacional Especializado (SAEE) no Estado de Pernambuco
Authors: SILVA, Juliana de Cássia Gomes da
Keywords: Representação Social; Ensino de Matemática; Inclusão; Sala de Atendimento Educacional Especializado; Social Representation; Math Teaching; Inclusion; Specialized Care Educational Room
Issue Date: 3-Mar-2016
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Abstract: O objetivo desse estudo foi analisar os sentidos da inclusão/exclusão no ensino de matemática construídos por professores da sala regular e professores da Sala de Atendimento Educacional Especializado (SAEE) no estado de Pernambuco. A partir da Teoria das Representações Sociais (TRS) de Serge Moscovici buscou-se compreender os sentidos do ensino de matemática para os professores que atuam na SAEE e nas salas regulares e identificar os significados inclusivos/excludentes nos processos de ensino de matemática destinado a alunos com deficiência e/ou aqueles com dificuldades de aprendizagem. Nesta pesquisa, tivemos como objeto o ensino de matemática, uma vez que a disciplina tem sentidos polêmicos e polissêmicos, construídos no senso comum, através dos aspectos históricos que delineiam a sua inserção nas modalidades educacionais. A inclusão educacional das pessoas com deficiência é permeada por questões de ordem social, econômica e histórica, bem como compreendida por um leque de valores, conceitos e concepções que embasam e ditam ações e políticas. Historicamente, a deficiência foi marginalizada a partir de uma visão de inabilidade, o que favoreceu neste estudo, o objeto de representação social (ensino de matemática), por suscitar diferentes valores e práticas educacionais frente à diversidade que tais diferenças apresentam para os professores. Moscovici propõe uma teoria que abrange contextos sociais e o pensamento social – este com suas crenças, ideologias, superstições e cultura - enquanto construtos da realidade social e da comunicação de valores e crenças. A Representação Social tem como função tornar familiar aquilo que não está familiarizado para determinado grupo, utilizando dois processos importantes: a ancoragem e a objetivação. Na metodologia, aplicamos Testes de Associação Livre com a participação de 70 sujeitos de diversas cidades do estado de Pernambuco. Realizamos 2 sessões de grupo focal presencial com professores da SAEE e professores de sala regular o que permitiu, na fase de análise, a definição do núcleo central com ajuda do software EVOC a partir da perspectiva temática de Bardin. Encontramos sentidos ancorados culturalmente na matemática, disciplina considerada difícil de aprender, fragilidades na formação do professor, nas dicotomias entre a prática e o discurso sobre a inclusão, na busca de uma realidade concreta no ensino de matemática abstrata e em sua ancoragem no sucesso didático através de práticas de ensino afetivas. O sentido de exclusão ainda é predominante, mesmo entre professores especializados que atuam na SAEE.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18685
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Educação Matemática e Tecnológicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
JULIANAGOMES DISSERATAÇÃO VERSÃO Final DEFINITIVA.pdf1.79 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons