Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17386
Título: A Evasão Na Educação De Jovens E Adultos Do Território Campesino: O Que Dizem As/Os Sujeitas/Os Que Não Estão Mais Na Escola?
Autor(es): MAINAR, Alcione Alves Da
Palavras-chave: Estudos Pós-Coloniais. Educação do Campo. Educação de Jovens e Adultos. Evasão.; Postcolonial Studies. Peasantry Education. Youth and Adult Education. Dropout.
Data do documento: 14-Jul-2015
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: O presente texto é fruto da pesquisa de Mestrado desenvolvida na linha de pesquisa de Formação de Professores e Práticas Pedagógicas do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Pernambuco. A investigação buscou compreender quem são os estudantes evadidos da EJA e o que os leva a se evadirem das escolas do Território Campesino do Município de Caruaru. Objetivou em específico: identificar os perfis das/os estudantes evadidas/os (etnia, gênero, idade, ocupação profissional) da Educação de Jovens e Adultos em Escolas do Campo do Município de Caruaru – PE; identificar e caracterizar as causas da evasão das/dos estudantes da EJA sujeitas/os da pesquisa; identificar e caracterizar a influência do Patriarcado para a evasão das mulheres Sujeitas da pesquisa. A lente teórico-metodológica utilizada para fundamentar o trabalho foi a dos Estudos Pós-Coloniais Latino-Americanos (QUIJANO, 2005, 2007; MIGNOLO, 2005; TUBINO, 2012; WALSH, 2008, 2009, 2010). Diante da lente teórica adotada, tomamos como categorias teóricas centrais da pesquisa: Educação do Campo (ARROYO, 2012; FERNANDES, 2004; CALDART, 2004) e Educação de Jovens e Adultos (PAIVA, 1973; HADDAD, 2001; DI PIERRO, 2010; JANUZZI, 1979; CURY, 2000; ARROYO, 2011; FREIRE, 1978, 1987). O campo da pesquisa foi o Município de Caruaru – PE, que possui maior e mais representativo número de escolas situadas em áreas rurais do interior do estado de Pernambuco. A eleição do Território Campesino se deu pela compreensão de que este espaço é duplamente silenciado pela lógica da Colonialidade e consequentemente as/os jovens e adultas/os da EJA que se evadiram das escolas localizadas neste território. Neste contexto, foram eleitas as duas escolas do Território Campesino de distritos diferentes que tiveram o maior índice de evasão na EJA no ano de 2013. Foram eleitas/os oito Sujeitas/os da pesquisa, quatro de cada distrito, sendo estas/es evadidas/os da EJA em 2013 e que não retornaram aos bancos escolares. A coleta de dados se deu através do levantamento dos índices de evasão nas escolas, questionário de identificação e entrevistas semiestruturadas. No tratamento e na análise dos dados utilizamos a técnica da Análise de Conteúdo (BARDIN, 1977) via Análise Temática (VALLA, 1990). Concluímos que as causas da evasão estão relacionadas a dois elementos: i) aspectos socioeconômicos e culturais; ii) aspectos didático-pedagógicos da sala de aula. Os primeiros evidenciam a influência do trabalho e do Patriarcado (NARVAZ; KOLLER, 2006) para a evasão. Os segundos apontam a ausência de práticas pedagógicas que dialoguem com os saberes Outros que são produzidos neste espaço.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17386
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Direito

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Alcione versão final 1.pdf1,4 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons