Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/13863
Título: Um retorno ao presencial? O estágio supervisionado nos cursos de pedagogia na modalidade de educação a distância (EAD)
Autor(es): SANTOS, Adriana Alves Moreira dos
Palavras-chave: Educação a Distância; Formação de Professores; Estágio Supervisionado
Data do documento: 22-Ago-2014
Resumo: Considerando o aumento pela procura de cursos na modalidade a distância, sobretudo na formação de professores, este estudo tem como objetivo analisar a partir dos Projetos Políticos Pedagógicos dos cursos de Pedagogia na modalidade EAD quais as perspectivas da disciplina Estágio Supervisionado e sua proposta de funcionamento no contexto da relação teoria e prática. Como base teórica, refletimos no primeiro capítulo acerca da EAD no Brasil, questões referentes a qualidade e avaliação na EAD, a presença e o virtual na EAD, as concepções pedagógicas mais frequentes nessa modalidade e a dicotomia entre teoria e prática. No segundo, adentramos na questão do estágio supervisionado, vendo o que rege na legislação sobre essa disciplina na modalidade a distância, as concepções de estágio e como acontece sua prática. Assim, delineamos uma pesquisa documental de cunho qualitativo, a fim de relacionar os Projetos Políticos Pedagógicos com os Referenciais de Qualidade da Educação Superior a Distância; identificar as múltiplas concepções do estágio supervisionado como requisito na formação de professores a partir dos PPP’s; investigar as propostas de atividades a serem realizadas na disciplina estágio supervisionado apresentadas nos PPP’s em relação a presença e o virtual; e identificar as concepções e propostas de avaliação na disciplina de estágio expostas nos PPP’s. Para tal, analisamos sete projetos políticos pedagógicos dos cursos de Pedagogia na modalidade a distância, de instituições públicas e privadas, sendo um, de uma instituição estrangeira. Para análise desses dados, utilizamos a Análise de Conteúdo, embasada nas propostas metodológias de Bardin e Moraes. A partir dos resultados fica evidenciado uma proposta das instituições de concepção de estágio como pesquisa, de modo a formar professores pesquisadores e reflexivos quanto a sua prática docente. Entretanto, não ficaram claras as propostas das atividades de estágio realizadas a distância, já as propostas de atividades no modo presencial são apontadas em todos PPP’s, que são: as observações in loco e a socialização dos relatórios de observação. Relativo a avaliação, surgiram três características: instituições que propõem a avaliação a partir da elaboração de relatórios; outras com a construção de projetos de ensino; e por último, as que possuem proposta de avaliar todo o processo da disciplina. Dessa forma, entendemos que os PPP’s possuem base construtivista e socioconstrutivista, pois buscam inserir o diálogo no processo educativo e atividades que proporcionam a reflexão, assim como, permitir a autonomia do aluno, sendo o professor o mediador nesse processo. Ao confrontar os PPP’s com os Referenciais de Qualidade para a EAD, vimos que não apresentam todos os pontos necessários para que o leitor tenha claro o funcionamento e concepção da instituição. Concluímos que o Estágio acontece, no entanto, não podemos afirmar se o mesmo tornou-se presencial, pois os PPP’s não apontam como as atividades são realizadas, nem assinalam suas concepções sobre presença e virtualidade.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/13863
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Educação Matemática e Tecnológicas

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ADRIANAAMSANTOSumretornoaopresencial.pdf1,2 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons