Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/13025
Título: A abordagem ciência-tecnologia-sociedade (CTS) no ensino da termoquímica: análise da construção discursiva de uma professora sobre conceitos científicos
Autor(es): FIRME, Ruth do Nascimento
Palavras-chave: Abordagem CTS; Termoquímica; Construção discursiva; Argumentação; Reconstrução de significados
Data do documento: 31-Jan-2012
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: FIRME, Ruth do Nascimento. A abordagem ciência-tecnologia-sociedade (CTS) no ensino da termoquímica: análise da construção discursiva de uma professora sobre conceitos . Recife, 2012. 290f. : Tese (doutorado) - UFPE, Centro de Educação , Programa de Pós-graduação em Educação. Recife, 2012.
Resumo: Nesta tese tivemos como objetivo investigar como professores de química constroem seus discursos quando trabalham conceitos científicos da Termoquímica numa abordagem CTS. Nosso intuito foi o de identificar indicadores de possibilidades e limitações para a emergência do discurso argumentativo e delinear implicações das construções discursivas desses professores para o processo de reconstrução de significados de conceitos científicos e, por conseguinte, para a vivência de uma abordagem CTS. A metodologia seguiu os parâmetros de uma pesquisa qualitativa interpretativa, se constituiu como estudo de caso e abordou os resultados qualitativa e quantitativamente. Para organização, construção e análise do corpus consideramos estratégias sugeridas pela etnografia interacional, pressupostos da Teoria Semiolinguística de Patrick Charaudeau e da Teoria da Enunciação de Bakhtin. Optando por investigar a construção discursiva de um dos professores, esta pesquisa envolveu uma professora de química com vivência em abordagem CTS e ocorreu em uma escola da Rede Estadual de Pernambuco com uma turma da 2ª série do Ensino Médio composta de 20 estudantes com faixa etária entre 16 e 18 anos. Os resultados mostraram que a construção discursiva da professora emergiu em função: de identidades psicossociais institucionalmente legitimadas para a professora e estudantes que implicou numa relação as simétrica entre ambos; de finalidades tais como, fazer saber – informar; fazer crer – estabelecer verdades e mostrar as provas; e de fazer saber-fazer – instruir –; de conceitos científicos sistematizados num sistema de relações; e de uma situação de comunicação interlocutiva. Para atender essas restrições situacionais, a professora recorreu, dentre outras, às seguintes estratégias discursivas: criar oportunidades para os estudantes se expressarem seja por enunciações incompletas, seja por interrogações; dirigir-se aos mesmos, explicitamente ou implicitamente, na tentativa de fazê-los sentirem-se co-participantes da aula; interrogá-los frequentemente com uso de interrogações plenas convergentes, interrogações retóricas e interrogações semirretóricas; e apresentar o discurso científico através de asserções. Todavia, discurso argumentativo não foi instaurado porque as asserções em suas relações de causalidade não foram problematizadas e, por conseguinte, não foi estabelecido um quadro de questionamento que implicasse um ato de persuasão. Alguns indicadores de possibilidades e limitações foram identificados. Dentre as possibilidades, podemos destacar a ampliação do âmbito dos conceitos trabalhados articulando-os a outros fatos e/ou conceitos científicos à medida que ativa determinados conhecimentos prévios dos estudantes e aumenta a capacidade dos mesmos de explicar e justificar suas hipóteses. Dentre as limitações, destacamos a ausência da atividade de problematização das asserções que implicasse em uma tomada de posição e em um ato de persuasão. Algumas implicações da construção discursiva da professora para o processo de reconstrução de significados dos conceitos científicos trabalhados foram delineadas, dentre outras: o uso do modo descritivo e de componentes do modo argumentativo contribuiu para que os significados científicos fossem introduzidos em sala de aula ao longo dos episódios analisados. Embora o estudo de caso tenha suas limitações quanto à generalização dos resultados, as considerações resultantes desta tese apontam para formação e prática docente. Sobre as quais, dentre muitas outras questões, indagamos: é possível de fato, instaurar o discurso argumentativo nas aulas de Ciências a partir de polêmica, de divergências de pontos de vista acerca dos conceitos científicos, considerando a natureza canônica desses conceitos e a assimetria entre professor e estudantes que decorre principalmente da diferença do domínio de conhecimentos?
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/13025
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Educação

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TeseRuthFirme.pdf3,54 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons