Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11606
Título: Corpos tristes, velhices alegres: do velho instituído pelo discurso da caridade e da higiene ao idoso saudável inventado pelos saberes gerontogeriátricos.
Autor(es): CAVALCANTI, Silede Leila Oliveira
Palavras-chave: Velhice; Caridade; Asilo; Gerontologia
Data do documento: 28-Fev-2013
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: CAVALCANTI, Silede Leila Oliveira. Corpos tristes, velhices alegres: do velho instituído pelo discurso da caridade e da higiene ao idoso saudável inventado pelos saberes gerontogeriátricos. Recife, 2013. 257 f. Tese (doutorado) - UFPE, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-graduação em História. Recife, 2013.
Resumo: Este trabalho tem como objetivo fazer uma história das significações culturais da velhice asilar produzidas e subjetivadas por vários sujeitos, entre eles, os sujeitos idosos, as gestoras da instituição, mulheres da associação de caridade, cuidadores de idosos e profissionais do campo da Geriatria e da Gerontologia. O espaço de pesquisa é o abrigo de idosos São Vicente de Paulo, localizado na cidade de Campina Grande, Paraíba, historiando e mapeando as operações de cuidado e assistência para com os idosos desde a sua fundação, em 1931, dando ênfase aos períodos de 1960 e 1990, no qual a velhice adquire visibilidade como problema público e médico-social. As fontes utilizados vão desde os discursos da imprensa, passando pelas narrativas de vida dos idosos e depoimentos dos sujeitos gestores e do campo da geriatria e da gerontologia, além de material de divulgação e difusão das diretrizes desses grupos. O percurso da escrita passa por um ensaio etnográfica, por uma apresentação/descontrução das memórias e a analise de discurso dos vários sujeitos depoentes. A investigação procura perceber e problematizar as conexões, conflitos e rearranjos estabelecidos entre os dispositivos tradicionais de gestão da velhice, fundamentadas nos dispositivos da caridade e da ciência higienista e os novas diretrizes e agenciamentos anunciados e operados pelos profissionais especializados e autoridades cientificas na gestão gerontogeriátrica do envelhecimento. O estudo pretende dar conta de algumas questões, entre elas, qual a diferença do regime de verdade caritativo e higienista que constrói e fabrica corpos velhos tutelados em relação à produção discursiva que inventa o corpo idoso saudável?Para realização do estudo recorremos a diversos conceitos, sendo os mais instrumentalizados:Espaço praticado(Certeau);biopolítica, disciplina e bioascese(Foucault); rostidade, agenciamento(Deleuze), corpos refugos(Bauman); teoria queer (Butler)biossociabilidade (Ortega).
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11606
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - História

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese Silede Cavalcanti.pdf5,03 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons