Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11410
Título: A poética do sujeito em interstício: análise da obra lírica de Naomi Shihab Nye
Autor(es): Pessoa, André Filipe
Palavras-chave: Naomi Shihab Nye; Estudos Culturais; Literatura norte-americana; Mímesis
Data do documento: 31-Jan-2013
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Esta dissertação comenta a relação da produção poética de Naomi Shihab Nye através das teorias dos Estudos Culturais. A análise aborda a linguagem poética como via de integração cultural entre a memória histórica coletiva e individual, no que se refere à intersecção da rememoração e ressignificação identitária representada entre o Mesmo e o Diverso, como comenta Edouard Glissant. O trabalho, assim, argumenta a relação do referente simbólico da tradição cultural cristalizada pelos projetos globais e a luta constante das narrativas locais na negociação do estado representativo do sujeito intersticial. A produção literária de Naomi Shihab Nye guia o leitor para um estado de contemplação semiótica dos signos construídos pela tradição. A mesma tradição responsável pelas concepções de “Oriente” e “Ocidente”. Os argumentos de Edward Said sobre o Orientalismo também foram usados para analisar a dicotomia “árabe”/ “americano”. O trabalho poético de Nye aponta para uma renovação do ponto de vista do leitor apresentando uma forma diferente de espiritualidade. Permitindo ao leitor acessar o seu repertório de signos culturais em direção à ressignificação. Os comentários de Mary Louise Pratt e Walter Mignolo, a cerca da noção de “transculturação” de Fernando Ortiz, nos impulsionam a ver a relação íntima entre logos, cogito e ethos em direção a corpos e espíritos humanos. A análise de Homi Bhabha sobre o terceiro espaço e a concepção de Pratt das “zonas de contato” coloca a poesia de Nye em posição de constate movimento cultural: nem “árabe”, nem “americano”: humano. Os comentários de Stuart Hall e Walter Mignolo sobre as relações transnacionais na condição da pós-colonialidade do poder mostrou-nos a diferença entre os olhares polarizado e intersticial. Ainda, Luiz Cota Lima e Theodore W. Adorno são os pontos referenciais sobre as teorias a cerca da mímesis da representação real e imaginária. Nossa abordagem entende a concepção de linguagem e estrutura social que foram observadas nos trabalhos de Naomi Shihab Nye como fundamentais na interação humana com a natureza.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11410
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Teoria da Literatura

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertaçao Andre Pessoa.pdf912,41 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons