Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11285
Título: Mulheres emancipai-vos!: um estudo sobre o pensamento pedagógico feminista de Nísia Floresta
Autor(es): Silva, Elizabeth Maria da
Palavras-chave: Feminismo e Educação; Direitos das Mulheres; Pensamento; Educação – História
Data do documento: 21-Ago-2014
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Objetivamos neste trabalho analisar as principais questões do pensamento pedagógico feminista de Nísia Floresta que ainda estão em pauta na agenda da educação feminina contemporânea. Para tanto, nos apoiamos nas principais obras da autora, onde defendia que todas as mulheres tivessem direito à educação. Para este fim, nos detivemos no caso do Collégio Augusto, estabelecimento de ensino para meninas, inaugurado por esta educadora em 1838 no Rio de Janeiro. Neste, Nísia Floresta ofereceu um ensino diferenciado dos colégios da época, pois acreditava que só através de uma educação que não fosse da “agulha” as mulheres poderiam emancipar-se. Para este fim, o diálogo com Gadotti (2008) e Saviani (2010), além Freire (2003) e Souza (2004) foi essencial para a construção do pensamento pedagógico feminista de Nísia Floresta. Nesse sentido, dialogamos sobre a contemporaneidade do seu pensamento com Duarte (2010), Barbosa (2007), Câmara (1941), dentre outros (as). Sobre a epistemologia feminista nos fundamentamos em Louro (2012), Pinto (2003), Hahner (2003), Alves e Pitangy (2011) entre outras. No que permeia a discussão sobre imprensa pedagógica, além de outros autores, dialogamos Hernández Díaz (2013). Nesta pesquisa utilizamos o Método do Caso Alargado na perspectiva de Santos (1983) e Lage (2009). Como técnica de coleta de dados utilizamos a consulta de documentos (anúncios, Leis, Decretos,) coletados durante pesquisa de campo nos Arquivos Geral, Nacional e Público, além da Biblioteca Nacional, ambos do Rio de Janeiro, assim como na Bibliotheque Nationale de France (Gallica Bibliotheque Numerique), na Biblioteca Nacional de Portugal e da Itália, ambas através do acesso virtual. A análise dos dados coletados foi feita através da técnica de análise documental. Nesse sentido, os achados da nossa pesquisa apontaram que o pensamento pedagógico feminista de Nísia Floresta tinha como princípio uma mudança radical (para época) no ensino das meninas. Além de apontarem que o pensamento pedagógico feminista de Nísia Floresta ainda está em pauta na agenda da educação feminista contemporânea, como o acesso das mulheres aos cargos políticos e a defesa da igualdade de direitos entre homens e mulheres. Identificamos também sua preocupação político pedagógica com as condições estruturais, com espaço físico para as turmas - m2/alunos e alunas nas turmas - a mercantilização da educação e a formação da professora e do professor. É imperativo afirmar que a potencialidade do pensamento pedagógico feminista de Nísia Floresta centrava-se na questão emancipatória da mulher e na equidade de gênero, contudo, não dispensou questões estruturais e profissionais do sistema de ensino brasileiro.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11285
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Educação Contemporânea / CAA

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO Elizabeth Maria da Silva.pdf2,08 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons