Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10195
Título: Entrando no ritmo: a música na relação entre a criança “autista” e a fala do Outro
Autor(es): Oliveira, Elaine Nunes de
Palavras-chave: Autismo; Psicanálise; Outro; Música; Ritmo; Linguagem
Data do documento: 31-Jan-2013
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Oliveira, E.N. Entrando no ritmo: a música na relação entre a criança “autista” e a fala do Outro. Recife: UFPE,2013.
Resumo: Esta pesquisa teve como principal objetivo investigar se a música, especificamente na sua dimensão descontínua, isto é, o ritmo, constitui meios de evocar, na criança com autismo, fragmentos da fala do outro. Logo, com a contribuição dos teóricos psicanalíticos, caminhamos por temas que abordam a linguagem, da relação do Outro com a criança, do autismo e as relações entre a música, o ritmo e a criança com essa patologia. Para tal, foi utilizado, nesta pesquisa, o método de Estudo de Caso, porque sua proposta metodológica foi compatível com os objetivos deste estudo. Os dados que foram analisados e discutidos, foram filmados, transcritos e cedidos por outra investigadora. Esses registros pertencem ao Banco deDados do CEMPI - Centro Médico Psicopedagógico Infantil. Utilizamos a transcrição das sessões de filmagem da criança a ser acompanhada, porém valorizamos as manifestações rítmicas como também as produções verbais e não-verbais do sujeito, relacionadas a essas manifestações. Todos os registros foram autorizados pelos pais das crianças e pela instituição. Participou desta pesquisa um sujeito, que no período das filmagens, tinha a idade de 11 anos e havia sido diagnosticado “autista”. O estudo constatou que, no momento de uma sessão terapêutica, as palavras de uma canção retornaram na verbalização da criança analisada,passando a fazer parte de jogos ritmados e de “conversas”. Sendo assim, tais palavras se movimentaram, circularam de uma cena a outra e se transformaram nas manifestações verbais do menino, em meio a vários outros tipos de manifestações, como por exemplo: as ecolalias, as manifestações verbais incompreensíveis, os movimentos corporais e verbalizações desarticulados.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10195
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Psicologia Cognitiva

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Elaine Nunes Biblioteca Central.pdf658,94 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.