Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/999
Title: Micobiota Endofítica Vitis Labrusca CV.Isabel da região do vala do Siriji, Pernambuco, Brasil
Authors: LIMA, Thaís Emanuelle Feijó de
Keywords: Vitaceae;Endófitos;Fungos
Issue Date: 31-Jan-2010
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Emanuelle Feijó de Lima, Thaís; Auxiliadora de Queiroz Cavalcanti, Maria. Micobiota Endofítica Vitis Labrusca CV.Isabel da região do vala do Siriji, Pernambuco, Brasil. 2010. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Biologia de Fungos, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.
Abstract: Fungo endofítico é aquele que coloniza os tecidos saudáveis da planta hospedeira, sem causar sintomas aparentes. Vitis labrusca L. é uma espécie de Vitaceae originária da América do Norte, sendo a cultivar Isabel bastante produtiva. O cultivo de V. labrusca cv. Isabel é praticado há cerca de 40 anos no Vale do Siriji (municípios de São Vicente Férrer e Macaparana), Pernambuco, Brasil. Devido à importância agroeconômica da uva Isabel, este trabalho teve por objetivo determinar a micobiota endofítica de folhas sadias de Vitis labrusca cv. Isabel em duas áreas do Vale do Siriji. Entre junho/2009 e maio/2010, foram realizadas quatro coletas de folhas sadias de V. labrusca cv. Isabel, sendo duas no período de estiagem e duas no período chuvoso. No laboratório, as folhas foram lavadas com água corrente e sabão neutro, e com auxílio de um furador esterilizado foram feitos discos foliares (6 mm), posteriormente desinfestados em álcool 70% por 30 segundos, em hipoclorito de sódio (NaOCl) a 2% por 2 minutos e 30 segundos, e finalmente duas lavagens com água destilada esterilizada. Seis discos foliares foram transferidos para placas de Petri, em triplicata, contendo Batata-Dextrose-Ágar (BDA) acrescido de cloranfenicol (50 mg.L-1). As placas foram incubadas em temperatura ambiente (28 ± 2°C) e observadas por 15 dias quanto ao crescimento fúngico. Fragmentos de micélio foram transferidos para tubos de ensaio contendo meio BDA, e após purificação os fungos foram identificados. Foram obtidas 424 colônias de fungos endofíticos pertencentes a 40 espécies. Nigrospora oryzae, Glomerella cingulata, Colletotrichum gloeosporioides, Guignardia bidwellii e Cladosporium cladosporioides foram as espécies mais frequentes. A similaridade entre os fungos endofíticos nas duas áreas estudadas foi de 49,06%, e entre períodos de coleta de 56%. A maioria das espécies isoladas neste trabalho já foi citada como endofíticos de outros vegetais, sendo Gonatobotrys simplex, Graphium putredinis, Paecilomyces marquandii, Rhodotorula acheniorum e R. aurantiaca citadas pela primeira vez como endofíticas de videiras
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/999
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Biologia de Fungos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo6504_1.pdf547.58 kBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.