Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/996
Título: Representações locais, uso e manejo de plantas alimentícias silvestres nativa da caatinga.
Autor(es): Paloma Cruz Gomez, Margarita
Palavras-chave: Doce de facheiro;Etnobotânica;Padrões de seleção de plantas alimentícias;Plantas alimentícias silvestres;Representações locais
Data do documento: 31-Jan-2011
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Paloma Cruz Gomez, Margarita; Paulino de Albuquerque, Ulysses. Representações locais, uso e manejo de plantas alimentícias silvestres nativa da caatinga.. 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Resumo: Até a atualidade poucas pesquisas têm indagado a respeito dos fatores que influenciam a seleção de espécies alimentícias. Algumas pesquisas têm mostrado que o estudo das representações que as pessoas têm acerca do uso das plantas alimentícias é um bom método para entender o padrão de seleção das mesmas, já que mostram, segundo a percepção das próprias pessoas, os fatores que estas consideram mais importantes para o aproveitamento de espécies biológicas como alimento. Neste contexto, o presente estudo se propôs analisar as representações associadas ao uso de plantas alimentícias silvestres nativas de uma área de Caatinga, assim como analisar seus padrões de consumo e manejo. Realizou-se uma pesquisa etnobotânica em uma comunidade rural do agreste pernambucano, na qual foram conduzidas entrevistas semi-estruturadas para compilar informações a respeito das representações, conhecimento, uso e manejo que 39 informantes chave têm de 12 espécies de plantas alimentícias silvestres nativas. Além disso, os entrevistados ordenaram as plantas alimentícias segundo sua frequência de uso e preferência. Encontrou-se que as representações que as pessoas têm das plantas alimentícias estudadas está influenciando seu consumo, sendo o sabor a representação positiva que mais determina o uso destas plantas, e a aceitação cultural a representação negativa que mais o limita. As representações se mostraram relacionadas com a idade e a renda individual; o uso com a renda familiar e o manejo com a renda familiar e a ocupação atual. A frequência e a preferência de consumo se mostraram altamente correlacionadas entre si e muito similares entre homens e mulheres. Foi elaborada uma fotoetnografia que documenta o processo de elaboração do doce de facheiro, preparo no que se emprega o cladódio do cacto do facheiro (Pilosocereus pachycladus subsp. pernambucoensis (Ritter) Zappi) como ingrediente principal
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/996
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Biologia Vegetal

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo6598_1.pdf2,77 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.