Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9718
Title: Mortalidade por causas externas em adolescentes do estado do Ceará em 2000: distribuição e fatores causais
Authors: GRANGEIRO, David Negrão
Keywords: Violência;Estudo Ecológico;Mortalidade;Pediatria
Issue Date: 2004
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Negrão Grangeiro, David; Alves Pontes da Silva, Giselia. Mortalidade por causas externas em adolescentes do estado do Ceará em 2000: distribuição e fatores causais. 2004. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Saúde da Criança e do Adolescente, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2004.
Abstract: Objetivos: analisar a mortalidade por causas externas em adolescentes no estado do Ceará em 2000 e revisar a literatura sobre seus fatores causais. Método: foram pesquisados artigos de revistas científicas indexadas, livros e sites da internet, nas áreas de medicina, psicologia, sociologia e economia. Realizou-se um estudo ecológico com os adolescentes residentes no Ceará em 2000, analisando: coeficiente de mortalidade geral, coeficiente de mortalidade por idade, coeficiente de mortalidade por causas externas, mortalidade proporcional por causas externas, composição da mortalidade por causas externas. Para caracterizar os municípios do ponto de vista sócio-econômico, utilizou-se o índice de exclusão social. As informações populacionais foram obtidas através do censo-2000. As informações relativas à mortalidade foram obtidas através do Sistema de Informação de Mortalidade do Ministério da Saúde. Resultados: O coeficiente de mortalidade por causas externas em adolescentes foi de 32,9/ 100.000 habitantes. A mortalidade proporcional por causas externas foi de 56,6%. Com relação à composição da mortalidade por causas externas, 36,6% dos óbitos decorreram de homicídios, 30,6% de acidentes de trânsito, 5,6% de suicídios, 26,7% por demais violências. Conclusões: as causas externas representaram a principal causa de óbito em adolescentes no Ceará em 2000; o homicídio foi a causa externa mais freqüente. Para reduzirmos a mortalidade por causas externas em adolescentes é preciso integrar profissionais de diversas áreas. Os profissionais de saúde devem identificar adolescentes em situação de risco e atuar preventivamente
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9718
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Saúde da Criança e do Adolescente

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo8702_1.pdf4.93 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.