Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9679
Title: Georg Lukács e a crítica à ciência sociológica alemã : da escola de Heidelberg à História e Consciência de Classe
Authors: Maria Tinoco Barbosa, Gláucia
Keywords: Georg Lukács; Crítica à Sociologia; Sociologia do Conhecimento
Issue Date: 2006
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Maria Tinoco Barbosa, Gláucia; Jorge Ventura de Morais, Josimar. Georg Lukács e a crítica à ciência sociológica alemã : da escola de Heidelberg à História e Consciência de Classe. 2006. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Sociologia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2006.
Abstract: O trabalho apresentado aborda analiticamente a relação estabelecida entre as concepções do filósofo marxista húngaro Georg Lukács, concernentes às ciências humanas, especialmente à sociologia alemã, e as influências recebidas por ele ao longo de mais de dez anos. Objetivou-se compreender os vários momentos de mudança pelas quais passou Lukács desde sua estada em Heidelberg nos anos 1910 onde estreitou seus contatos com importantes teóricos das humanidades, a exemplo de Max Weber, e apreender a constituição de sua crítica à ciência sociológica configurada teórica e metodologicamente em seu livro de 1923, História e Consciência de Classe, que marca a fase inicial de seu marxismo e delimita as investigações do presente trabalho. A observação do contexto político-social foi nesse aspecto fundamental já que atrelado às influências teóricas lukacsianas essas duas instâncias, o contexto social e os influxos teórico-metodológicos sinalizam momentos da Aufhebung do filósofo húngaro, ou seja, as negações, as preservações e as superações teórico-metodológicas de Georg Lukács são desenvolvidas fornecendo um lugar para uma visão de mundo revolucionária que questiona as formas de apreensão e de investigação da realidade social como desenvolvidas pelos teóricos e sociólogos presos as suas heranças burguesas e, por esse aspecto, limitadas, de acordo com a visão marxiana de Lukács. A relação entre este e Max Weber e as posições antitéticas dos dois foram essenciais para o entendimento da crítica à sociologia fomentada por Lukács ao longo do seu livro de 1923. De forma geral, o aspecto fundamental para o presente trabalho configura-se mediante as considerações lukacsianas acerca da sociologia em que se vê a viabilidade de repensá-la atualmente
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9679
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Sociologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo9262_1.pdf933.16 kBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.