Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9644
Título: Teores de radionuclídeos em processos de extração e de produção de petróleo no Nordeste do Brasil
Autor(es): Gazineu, Maria Helena paranhos
Palavras-chave: Teores de radionuclídeos
Data do documento: 2005
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Helena paranhos Gazineu, Maria; Abrahao Hazin, Clovis. Teores de radionuclídeos em processos de extração e de produção de petróleo no Nordeste do Brasil. 2005. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Tecnologias Energéticas e Nucleares, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2005.
Resumo: presença de radionuclídeos de ocorrência natural na água e no petróleo extraído de poços foi detectada desde o início do século XX, tanto em plataformas como em terra firme. O petróleo extraído vem acompanhado de água e sedimentos contendo alguns dos radionuclídeos naturais que compõem a série do urânio e do tório. Dentre os radionuclídeos presentes, destacam-se os isótopos do rádio, especialmente o 226Ra e o 228Ra, devido à sua longa meia-vida e importância do ponto de vista radiológico. Este trabalho foi desenvolvido com o objetivo de identificar os radionuclídeos naturais presentes em instalações de extração e processamento de petróleo, determinar suas concentrações e, a partir dos resultados, avaliar os riscos a que estão sujeitos os trabalhadores da indústria do petróleo que estão expostos à radiação. Amostras de borras e incrustações, além de água produzida extraída junto com o petróleo foram coletadas em três estações coletoras de óleo no estado de Sergipe. Determinou-se a concentração de radionuclídeos nas amostras sólidas antes e depois da extração do óleo. A composição química e mineralógica das amostras sem óleo foi avaliada. As amostras de água foram analisadas quanto ao seu teor de radionuclídeos e quanto à concentração de bário. Observou-se que as concentrações em atividade dos radionuclídeos analisados (226Ra, 228Ra, 228Th e 210Pb) em borras e incrustações foram bastante altas quando comparadas com a literatura, principalmente muito mais elevadas que os valores para 226Ra e 228Ra obtidos para borras e incrustações de plataformas de petróleo próximas à cidade de Campos, estado do Rio de Janeiro. Os valores máximos de concentração para 226Ra, 228Ra, 228Th e 210Pb (3.500, 2.195, 2.248,6 e 201 kBq kg-1, respectivamente) foram obtidos para as incrustações após a extração do óleo. As análises das amostras mostraram que sulfato de bário (barita) e sulfato de estrôncio (celestita) são os constituintes principais das incrustações, enquanto que carbonatos e silicatos, juntamente com outros compostos são os constituintes das borras. Para a água produzida, observou-se correlação entre bário, 226Ra e 228Ra, confirmando que estes radionuclídeos são trazidos para a superfície juntamente com a barita. Os níveis de radioatividade encontrados nas estações coletoras pesquisadas indicam que cuidados especiais devem ser tomados tanto para proteção dos trabalhadores quanto para o gerenciamento de rejeitos
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9644
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Tecnologias Energéticas e Nucleares

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo9076_1.pdf1,98 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.