Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9605
Title: Uso e propriedades do solo: efeitos nas micorrizas arbusculares
Authors: Lúcia Félix de Aguiar, Regina
Keywords: Fungos micorrízicos arbusculares; Ecossistemas
Issue Date: 2004
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Lúcia Félix de Aguiar, Regina; Hernan Salcedo, Ignacio. Uso e propriedades do solo: efeitos nas micorrizas arbusculares. 2004. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Tecnologias Energéticas e Nucleares, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2004.
Abstract: Os fungos micorrízicos arbusculares (FMA) são componentes importantes dos ecossistemas, pois eles associam-se a plantas e incrementam a absorção de fósforo, sendo importante estudar os efeitos da conversão de áreas nativas em pastagem ou cultivo sobre os FMA em áreas de Caatinga e de Mata Atlântica de Altitude, e avaliar a capacidade de plantas micorrizadas em absorver P de solos com crescente capacidade de fixação de P ou em situação de competição com biota heterotrófica pelo P do solo. No estudo realizado em áreas nativas de caatinga convertidas em pastagem ou cultivo, com declínio na fertilidade do solo e sinais de erosão, o objetivo foi investigar o efeito da mudança no uso destas áreas sobre a qualidade e a quantidade de propágulos de FMA. Amostras de solo tinham sido retiradas de 10 locais contendo áreas de caatinga adjacentes a áreas sob cultivo ou pastagem, nas profundidades 0-7,5 e 7,5-15 cm, ao longo de transeções com quatro pontos de amostragem (10 locais × 2 situações de uso × 2 profundidades × 4 pontos amostrais). A intensidade de uso e da erosão do solo foram usadas para agrupar as áreas nas categorias: Caatinga preservada (CaatP), Caatinga raleada (CaatR), Cultivada preservada (CultP) e Cultivada degradada (CultD). O solo foi analisado quanto à disponibilidade de P e a quantidade de esporos de FMA viáveis, usando cloreto de iodonitrotetrazólio (INT), e dos não viáveis. As raízes finas foram catadas, coloridas com azul de tripan e analisadas a colonização por FMA. O número de esporos viáveis e não viáveis nas áreas de estudo foi maior na profundidade 0-7,5 cm que na 7,5-15 cm. A densidade de esporos viáveis nas amostras variou de 1,4 a 6,8 esporos/50 g de solo e a de esporos não viáveis de 91 a 226 esporos/50 g de solo. A mudança intensidade do uso do solo teve pouco efeito sobre o número de esporos viáveis, enquanto o aumento da profundidade promoveu diminuição no número de esporos. A colonização dar raízes por FMA nas áreas cultivadas com concentrações de P-resina < 1 mg Kg-1 foram menores que em áreas com teores >1 mg Kg-1, na profundidade 0-7,5 cm, o que talvez indique uma concentração crítica de P no solo para viabilizar a simbiose. Para estudar o efeito da conversão de uma área de Mata Atlântica de Altitude em pastagem (Brachiaria decumbens Stapf) e em reflorestamento com sabiá (Mimosa caesalpiniifolia Benth) sobre a diversidade de espécies e os propágulos de FMA foram retiradas sete amostras de solo (pseudorepetições), da camada de 0-15 cm de profundidade, totalizando 21 amostras (3 locais com diferentes usos x 7 pontos amostrais). Foi coletado o folhedo que estava sobre a área onde seriam retiradas as amostras de solo. As raízes do solo e folhedo foram preparadas para verificação de colonização por FMA. Esporos de FMA foram extraídos do solo e contados os viáveis (corados por INT), os não viáveis e os mumificados. Nas três áreas foram encontradas 28 espécies de FMA, distribuídas nos gêneros Archaeospora (1), Acaulospora (8), Entrophospora (1), Glomus (14), Gigaspora (1) e Scutellospora (3). A área de pastagem teve 2 maior riqueza de espécies (22 espécies), seguida pela área de sabiá (14) e pela de mata (11). Archaeospora leptoticha, Glomus sp1, G. etunicatum, G. macrocarpum e G. microaggregatum ocorreram em todas as áreas. Nas áreas com mata e com sabiá as espécies Glomus invermaium e G. macrocarpum tiveram maior freqüência, enquanto na pastagem as espécies mais freqüentes foram Entrophospora colombiana, Glomus diaphanum e G. macrocarpum. Na área de mata teve uma espécie de FMA com ocorrência exclusiva, na de sabiá foram duas espécies e na de pastagem foram 11 espécies. As áreas de mata nativa e de reflorestamento com sabiá apresentaram infectividade micorrízica semelhantes, e a grande proporção de raízes colonizadas pareceu ser a fonte principal de propágulos nestes locais. Na área com pastagem a grande quantidade de esporos viáveis pode ser o fator mais importante para a manutenção da infectividade micorrízica. Foi estudado o efeito dos FMA no favorecimento da absorção de fósforo (P) por plantas em solos com capacidade crescente de fixação de P, e também na competição pelo P do solo entre plantas e a biota heterotrófica, ativada pela adição de fontes de carbono. Foram montados dois experimentos, com delineamento ao acaso, em vasos com dois compartimentos concêntricos, o compartimento interno contendo areia lavada e o externo solo marcado com o isótopo radioativo 32P. O compartimento interno dos vasos continha aberturas laterais, nas quais foram coladas telas de nylon: ou com malha 40 &#956;m, que permite a passagem de hifas e não a de raízes, ou malha com 1 mm, pela qual passam hifas e raízes. O arranjo fatorial do primeiro experimento foi de 3 solos (alta, média e baixa fixação de P) × 2 telas (40 &#956;m e 1 mm) × 4 repetições. No segundo experimento o arranjo foi de 2 solos (alta e baixa fixação de P) × 2 fontes de C (celulose e palha) × 2 telas (40 &#956;m e 1 mm) × 3 repetições. No compartimento interno foram colocados esporos de FMA e plântulas de braquiária. Os experimentos tiveram duração de cinco semanas. Avaliou-se a massa seca, o conteúdo de P e a atividade específica do P nas plantas. A massa seca e o conteúdo de P e a atividade específica diminuíram com o aumento da capacidade de fixação de P pelo solo. A variação na atividade específica sugere diferentes níveis de diluição isotópica em cada solo. A contribuição dos FMA para massa seca e conteúdo de P foi maior com o aumento da fixação de P pelo solo. A adição de fontes de carbono ao solo com baixa fixação de P produziu diminuição na massa seca e no conteúdo de P nas plantas. A celulose teve efeito mais depressivo que a palha. A variação na atividade específica indicou que o P disponível para as plantas foi de distintas origens no tratamento com palha e celulose. No solo de alta fixação, a adição de celulose produziu diminuição de massa seca, conteúdo de P e atividade específica, independentemente da malha. Os maiores valores de atividade específica encontrados nas plantas com acesso livre ao solo (malha 1 mm) podem se dever à exploração mais imediata do solo que as plantas com acesso restrito (40 &#956;m)
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9605
Appears in Collections:Teses de Doutorado - Tecnologias Energéticas e Nucleares

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo9046_1.pdf672.04 kBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.