Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9577
Título: Associação rinite alérgica / asma: prevalência e impacto na gravidade da Síndrome Alérgica Respiratória Crônica
Autor(es): BRITO, Rita de Cássia Coelho Moraes de
Palavras-chave: Rinite; Asma; Prevalência; Adolescente
Data do documento: 2007
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: de Cássia Coelho Moraes de Brito, Rita; Alves Pontes da Silva, Giselia. Associação rinite alérgica / asma: prevalência e impacto na gravidade da Síndrome Alérgica Respiratória Crônica. 2007. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Saúde da Criança e do Adolescente, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2007.
Resumo: Introdução - A associação rinite alérgica/asma no mesmo indivíduo vem sendo referida desde o tempo de Galeno e está relacionada a uma apresentação mais grave da chamada Síndrome Alérgica Respiratória Crônica. Entretanto, este ainda não é o consenso na comunidade científica. O objetivo dessa revisão foi observar na atualidade qual o paradigma mais aceito. Métodos-- Foram realizadas buscas na base de dados SCIELO, LILACS, MEDLINE e PUB-MED, publicados nas línguas, inglesa, portuguesa e espanhola na última década, sendo utilizadas as palavras-chaves: Rhinitis , Rhinitis and asthma , Rhinitis associated asthma , Rhinosinusitis and asthma . Resultados - Atualmente, percebe-se que o conceito de rinite alérgica e asma como duas doenças distintas ainda existe, sendo ainda considerada rinite o fator de risco mais importante para asma. Essa hipótese, no entanto, está gradativamente cedendo espaço para o conceito da unicidade das vias aéreas, porém este ainda não é consenso aceito por toda comunidade científica. Considerações finais: Nos últimos dez anos a descrição de um processo inflamatório único envolvido na fisiopatologia de asma e rinite alérgica faz surgir o conceito da unicidade das vias aéreas, mas este ainda não é o paradigma aceito pela comunidade científica. Estamos vivenciando a fase de transição onde se confundem os dois paradigmas, sendo o da doença única o predominante
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9577
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Saúde da Criança e do Adolescente

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo8388_1.pdf5,93 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.