Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/946
Title: A meiofauna como estoque alimentar para peixes juvenis (Gobiidae e Gerreidae) do Canal de Santa Cruz, Itamaracá, Pernambuco com ênfase aos Nematoda livres
Authors: Cristina da Silva, Maria
Keywords: Meiofauna; Estoque alimentar; Peixe juvenil
Issue Date: 2004
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Cristina da Silva, Maria; Gomes da Fonseca Genevois, Verônica. A meiofauna como estoque alimentar para peixes juvenis (Gobiidae e Gerreidae) do Canal de Santa Cruz, Itamaracá, Pernambuco com ênfase aos Nematoda livres. 2004. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2004.
Abstract: O presente estudo objetivou determinar a importância da meiofauna como fonte de alimento para os peixes das famílias Gerreidae (Diapterus rhombeus e Eucinostomus sp.) e Gobiidae (Bathygobius soporator e Gobionellus oceanicus). Considerando que os Nematoda constituem o grupo mais representativo da meiofauna no canal de Santa Cruz, Itamaracá PE, investigou-se se poderia existir uma seleção por parte dos predadores. As coletas se processaram em três meses de estiagem e três meses chuvosos em 1998/1999. Foram coletadas 4 réplicas na baixamar com um corer de 2,6 cm de diâmetro e 5,0 cm de comprimento. Os peixes juvenis cujo comprimento padrão do corpo variou de 1,7 a 5,5 cm, foram capturados com rede de arrasto de 1 mm de abertura. A meiofauna dos sedimentos e dos conteúdos gastro-intestinais foi separada através de peneiras com abertura de malhas de 0,044 a 0,5 mm. Cem Nematoda foram retirados das amostras sedimentológicas e todos os indivíduos dos conteúdos para identificação. Foram feitas análises de similaridade para o emprego das ANOSIM, MDS, e SIMPER. Onze táxons foram registrados, apresentando a densidade máxima em janeiro/99 (20.458 ind. 10 cm-2) e a menor em junho/99 (4.162 ind. 10 cm-2). Os táxons mais abundantes foram os Nematoda seguidos dos Copepoda. Os outros demais grupos apresentaram densidades que variaram temporalmente. Os índices de diversidade empregados para a meiofauna e Nematoda dos conteúdos não mostraram grande variabilidade sazonal. O MDS utilizado para correlacionar a meiofauna e aquela correspondente aos segmentos gastro-intestinais mostrou que, possivelmente, os peixes não se alimentam de todos os táxons determinados no ambiente, indicando uma seleção. O SIMPER mostrou que Copepoda e Nematoda são os táxons responsáveis pelo padrão de alimentação, sendo os primeiros os mais abundantes. Um total de 56 gêneros de Nematoda foram registrados no sedimento, sendo que, destes, três foram detectados somente no conteúdo gastro-intestnal dos peixes. Os mais abundantes foram Terschellingia longicaudata, Spirinia septentrionalis, Daptonema sp.1 e Theristus sp.2, tendo sido determinada uma espécie nova para o último gênero citado. A população nematofaunística esteve composta, principalmente por juvenis. A classificação trófica foi composta, principalmente, por comedores seletivos de depósito (1A) no período seco e por comedores de epistratos (2A) no período chuvoso. A ANOSIM indicou haver correlação significativa tanto para a nematofauna e os gerreídeos, como também para os gabiídeos. A equitabilidade acompanhou a diversidade, sendo mínimas em fevereiro. Os peixes estudados apresentaram uma preferência por Copepoda, enquanto os Nematoda, parecem ser um item negligenciado, não existindo preferência por qualquer gênero em particular. No entanto, foi possível concluir que a meiofauna representa um potencial considerável como alimento para níveis tróficos superiores, tendo em vista as altas densidades registradas. De acordo com a quantidade de indivíduos meiofaunísticos detectados no conteúdo gastro-intestinal dos peixes, a meiofauna deve ser compreendida como uma importante fonte energética para peixes juvenis estuarinos
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/946
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Biologia Animal

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo1995_1.pdf1.66 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.