Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9367
Título: Fatores associados ao início da lactação: o papel da disfunção oral
Autor(es): VALÉRIO, Karine Dutra
Palavras-chave: Recém-nascido.; Lactação; Diagnóstico precoce; Desmame; Comportamento de sucção; Aleitamento materno
Data do documento: 31-Jan-2009
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Dutra Valério, Karine; Bechara Coutinho, Sonia. Fatores associados ao início da lactação: o papel da disfunção oral. 2009. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Saúde da Criança e do Adolescente, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.
Resumo: Os primeiros dias após o nascimento da criança são fundamentais para o estabelecimento da lactação, entretanto existem inúmeros fatores que podem interferir nesse processo, dentre eles alteração no sistema sensório motor oral do recém-nascido (disfunção oral). A disfunção oral e sua relação com o aleitamento materno ainda é pouco explorada pela literatura atual, apesar de sua importância. A questão norteadora deste estudo foi a identificação da disfunção oral do neonato como um dos fatores que dificultam o desempenho satisfatório da mamada nas primeiras 48 horas de vida. A compreensão de sua manifestação e o diagnóstico precoce são fundamentais para o seu tratamento, facilitando a prática do aleitamento materno. A este questionamento foram estipulados os seguintes objetivos: identificar a freqüência de disfunção oral e verificar a associação entre os fatores socioeconômicos, variáveis relacionadas à mãe e ao recém-nascido, além da disfunção oral, com o desempenho da mamada. Realizou-se um estudo transversal, com um componente analítico, composto por 588 mães e seus filhos nascidos a termo, saudáveis em uma maternidade pública de baixa complexidade na cidade do Recife-PE, com o título de Hospital Amigo da Criança. As mães foram entrevistadas na maternidade em relação aos dados socioeconômicos e demográficos da família, do recém-nascido e ao estabelecimento da lactação. Para a avaliação do sistema motor oral do neonato e da mamada foram elaborados dois índices com utilização da soma dos itens alterados (não esperados ou de risco) durante o exame: Índice de Disfunção Oral e num Índice de Avaliação da Mamada respectivamente. De acordo com a distribuição de freqüência destes índices, a disfunção oral foi subdividida em crianças sem alterações, com 1 a 2 e de 3 a 10 alterações. Da mesma forma, a avaliação da mamada foi subdividida em binômios sem alterações, com 1 a 2 e de 3 a 5 alterações. Verificou-se que 57,3% da população estudada apresentou uma ou mais alterações na avaliação da mamada e, aproximadamente, 30% das crianças estudadas apresentaram disfunções orais, sendo 11,6% com maior número de alterações. Estas crianças tiveram uma chance quatro vezes maior de apresentarem alteração da mamada ao serem comparadas com aquelas que não apresentaram disfunção oral. A partir dos achados pode-se inferir que a detecção precoce de fatores que interferem no aleitamento materno exclusivo, bem como a disfunção oral, é fundamental na promoção desta prática, evitando o desmame precoce, devendo fazer parte da equipe da maternidade um profissional especializado em detectar e tratar as alterações do sistema sensório motor oral do neonato. Um olhar diferenciado às mães com alterações da mamada, pode oferecer melhor assistência e apoio no manejo do aleitamento, com perspectiva de um pronto estabelecimento da lactação
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9367
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Saúde da Criança e do Adolescente

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo4094_1.pdf497,34 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.