Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9358
Título: Influência do peso ao nascer sobre o nível de atividade física habitual em crianças de7 a 10 anos de idade da cidade de Vitória de Santo Antão
Autor(es): Pereira de França, Sabrina
Palavras-chave: crianças, baixo peso ao nascer; plasticidade desenvolvimentista; atividade física; antropometria; composição corporal
Data do documento: 31-Jan-2012
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Pereira de França, Sabrina; de Arruda Câmara e Siqueira Campos, Florisbela. Influência do peso ao nascer sobre o nível de atividade física habitual em crianças de7 a 10 anos de idade da cidade de Vitória de Santo Antão. 2012. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Saúde Humana e Meio Ambiente, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2012.
Resumo: O presente estudo teve como objetivo analisar a influência do baixo peso ao nascer sobre a antropometria, composição corporal e nível de atividade física habitual em crianças escolares, de 7 aos 10 anos de idade, da cidade de Vitória de Santo Antão. Nesta coorte participaram 72 crianças de ambos os gêneros, classificadas pelo peso ao nascer, (peso normal ≥ 2.500 g e ≤ 3.999 g, n=48 e baixo peso ao nascer ≥1.500g e ≤ 2.499 g, n=24). Para avaliação antropométrica, foram aferidos a massa corporal, a estatura, e as dobras tricipital e subescapular. Para avaliação da composição corporal, foram usados o somatório de dobras subcutâneas (tricipital+subescapular), índice de massa corporal (IMC), massa gorda (MG), massa magra (MM) e percentual de gordura. Para avaliação do estado nutricional utilizaram-se os índices peso/idade, altura/idade e peso/altura. O nível de atividade física habitual (NAFH) foi avaliado com o questionário de Godin-Shephard e por acelerometria. Os dados aqui analisados indicam que o peso ao nascer não teve influência sobre as variáveis antropométricas e sobre a composição corporal, nesta faixa etária. O NAFH avaliado por acelerometria apresentou correlação positiva e significativa com a massa corporal (r= 0,35) e a massa magra (r=0,32) no grupo PN. Para o mesmo grupo a correlação entre o NAFH avaliado pelo questionário e a massa corporal, IMC e percentual de gordura foram significativamente negativa. O baixo peso ao nascer parece não influenciar diretamente o NAFH na faixa etária estudada. Para obter dados mais conclusivos, é necessário a análise da influência do muito baixo peso ao nascer, a verificação em faixas etárias mais adiantadas e a combinação de métodos e instrumentos para avaliação da atividade física habitual
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9358
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Saúde Humana e Meio Ambiente

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo9523_1.pdf1,42 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.