Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/935
Título: Utilização da Baía dos Golfinhos (Pipa, RN) pelo boto Sotalia fluviatilis (Cetacea: Delphinidae)
Autor(es): FAVARO, Emerson Giuliano Palacio
Palavras-chave: Comportamento alimentar; Ciclo de maré; Sotalia fliviatilis; Uso do habitat; Cuidado parental
Data do documento: 2004
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Giuliano Palacio Favaro, Emerson; Camargo Guarnieri, Míriam. Utilização da Baía dos Golfinhos (Pipa, RN) pelo boto Sotalia fluviatilis (Cetacea: Delphinidae). 2004. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2004.
Resumo: Estudos relacionando a área de ocorrência e o uso do habitat pelos cetáceos têm gerado valiosas informações para determinar a importância de certas áreas para diferentes espécies. O uso do habitat tem sido relacionado com uma variedade de fatores ambientais, como a temperatura da água e salinidade, topografia marinha e o ciclo da maré. Durante o período de setembro de 2001 a fevereiro de 2002, grupos de Sotalia fluviatilis foram estudados na Baía dos Golfinhos (RN). O objetivo principal do estudo foi determinar o uso preferencial da Baía e a relação com o ciclo da maré. O uso da área foi determinado pela atividade predominante exibida pelos botos. Dois estágios de maré foram estipulados: preamar a baixa-mar, considerado como vazante e baixa-mar a preamar, denominado como enchente. Seis horas diárias de observação foram realizadas entre o período de luz natural das 06:00 às 18:00 horas, a partir de um ponto fixo em terra (20 metros acima do nível do mar). Os botos estiveram presentes em grande parte dos dias de observação. A alimentação foi a atividade predominante e relacionou-se com o estágio da maré, sendo mais freqüente durante a vazante. Grupos compostos de adultos e infantes foram mais visualizados, sendo maiores que os grupos formados por apenas adultos. A presença dos infantes foi constante e um par de fêmea- infante foi acompanhado durante atividades de alimentação. A Baía dos Golfinhos foi preferencialmente utilizada para as atividades de alimentação e cria dos infantes
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/935
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Biologia Animal

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo1965_1.pdf181,63 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.