Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9344
Título: Juventude rural e permanência no campo: um estudo de caso sobre juventude do Assentamento Rural Flor do Mucuri/SE
Autor(es): SANTOS, Ana Caroline Trindade dos
Palavras-chave: Juventude rural; Agricultura familiar; Assentamento rural
Data do documento: 31-Jan-2009
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Caroline Trindade dos Santos, Ana; Aline Albuquerque Costa, Anita. Juventude rural e permanência no campo: um estudo de caso sobre juventude do Assentamento Rural Flor do Mucuri/SE. 2009. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Serviço Social, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.
Resumo: A juventude rural enfrenta no seu cotidiano situações adversas caracterizadas pela exclusão do sistema produtivo, pelo precário acesso aos serviços e recursos de infra-estrutura e de políticas públicas específicas para a juventude no campo. Os estudos que tratavam sobre a juventude rural reportavam a migração do jovem para os espaços urbanos. Pesquisas recentes têm mostrado, no entanto, que esse movimento migratório é quase sempre temporário e a permanência passa a fazer parte das pesquisas acadêmicas no reconhecimento da juventude como importante segmento para reprodução da agricultura familiar. O presente estudo analisa quais os elementos que contribuem para a escolha do jovem entre permanecer no campo ou sair definitivamente do meio rural. O assentamento rural Flor do Mucuri localizado no município de Divina Pastora no estado de Sergipe foi o local de pesquisa, com universo de 44 jovens assentados com faixa etária entre 16 a 29 anos. O estudo de caso foi a opção pelo tipo de pesquisa, as técnicas de coleta de dados utilizadas foram os questionários, aplicados aos jovens, entrevistas semi-estruturadas e realização de entrevistas em grupo. A escolha em permanecer no meio rural é determinada pelo acesso do jovem ao trabalho em uma atividade produtiva não agrícola que possibilite sua autonomia financeira, pela sua inserção nos serviços públicos ofertados pelo município. A pesquisa revelou que as condições sociopolíticas construídas pelos assentados são essenciais para o jovem, na construção do seu projeto de vida e na emancipação da juventude para exercer de forma plena sua cidadania
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9344
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Serviço Social

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo284_1.pdf511,53 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.