Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9317
Título: A lógica do capital e do estado na provisão dos meios de consumo coletivo: uma experiência de responsabilidade social no campo da assistência à criança
Autor(es): Maria Saraiva, Joseana
Palavras-chave: Educação Infantil; Assistência Social; Crianças; Meios de Consumo Coletivo; Responsabilidade Social Empresarial
Data do documento: 31-Jan-2009
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Maria Saraiva, Joseana; Regia Fernandes Gehlen, Victoria. A lógica do capital e do estado na provisão dos meios de consumo coletivo: uma experiência de responsabilidade social no campo da assistência à criança. 2009. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Serviço Social, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.
Resumo: Trata-se de um estudo que tem por objetivo apreender o significado e as tendências assumidas pelas iniciativas de responsabilidade social empresarial. Para compreensão dessa temática buscou-se uma explicação à luz da teoria da racionalidade econômica apontada por Lojkine, segundo a qual os serviços de assistência social se inserem entre as despesas que não tem retorno, na medida em que não criam valor, mas ao contrário, efetivam despesas de consumo supérfluas e, portanto, sem valor para o capital. Como não são criadores de valor, não interferem diretamente na produção de mais valia, embora estejam relacionados com processos indispensáveis à acumulação do capital. Utilizou-se na análise um enfoque qualitativo, privilegiando o estudo de caso, tendo como referência a experiência do Programa Florescer, exercício de responsabilidade social da Alimentos do Brasil, executada em parceria com a Universidade Federal Rural de Pernambuco e a Prefeitura Municipal, junto à rede de Educação Infantil. A partir da hipótese de trabalho e dos objetivos delimitados no estudo constituíram indicadores expressivos na análise do discurso o sentido político das ações e sua conseqüência para missão empresarial, bem como os resultados apontados pelos discursos dos agentes envolvidos no projeto / programa. Nas análises e interpretação dos resultados considerou-se que apesar da política de privatização e de presença crescente do investimento social privado na área de proteção social, não se pode dizer que sua atuação tem compensado em termos de investimento real a retirada do Estado. A provisão dos meios de consumo coletivo, particularizando nesse estudo, as creches e pré-escolas, continua sujeitas a restrições e limitações historicamente observadas
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9317
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Serviço Social

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo333_1.pdf1,75 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.