Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/929
Título: Análise anatômica e ultra-estrutural em Cyperus S.L. (Cyperaceae) do Nordeste do Brasil
Autor(es): Martins Silva, Shirley
Palavras-chave: Salinidade; Ultra-estrutura; Kranz; Anatomia; Taxonomia; Cyperus s.l.
Data do documento: 2007
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Martins Silva, Shirley; Vinícius da Silva Alves, Marccus. Análise anatômica e ultra-estrutural em Cyperus S.L. (Cyperaceae) do Nordeste do Brasil. 2007. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2007.
Resumo: Cyperus s.l. é formado por Cyperus s.s. e outros gêneros relacionados que já estiveram dentro de sua circunscrição ou apresentam uma íntima relação. Este grupo é um dos poucos de Cyperaceae a apresentar espécies C3 e C4, estas últimas do tipo clorociperóide. Este estudo teve como objetivo analisar a anatomia e ultra-estrutura dos órgãos fotossintéticos de espécies de Cyperus s.l. ocorrentes no Nordeste do Brasil, visando fornecer subsídios para taxonomia e filogenia do grupo, além de informações no âmbito da anatomia ecológica. Neste trabalho foram estudadas 43 espécies de Cyperus s.l.: Cyperus s.s.(30), Pycreus (6), Kyllinga (5), Lipocarpha (2) e Remirea (1). A análise multivariada realizada com caracteres anatômicos de folhas ou brácteas e escapo de 148 populações pertencentes a 42 espécies mostrou a formação de três grupos principais: Grupo I (espécies com anatomia Kranz), Grupo II (espécies sem anatomia Kranz) e Grupo III (espécies com e sem anatomia Kranz). Os dados obtidos nestas análises evidenciaram aspectos relevantes para discussão de posicionamentos taxonômicos, além de fornecer subsídios para interpretações filogenéticas. O estudo ultra-estrutural realizado em sete espécies Kranz pertencentes a Cyperus, Kyllinga e Remirea confirmou a indicação do tipo clorociperóide com o subtipo bioquímico NAPD-málico. Alguns aspectos ultra-estruturais são comuns como a presença de cloroplastos centrífugos, agranais ou com grana reduzido na células Kranz, diferente dos do parênquima radiado que apresnetam grana desenvolvido e bem estruturado. O número de cloroplastos, desenvolvimento do retículo periférico, a presença e quantidade de grãos de amido, entre outros caracteres apresentam variação entre as espécies, porém essas diferenças não são relevantes no grupo, contribuindo com a indicação de única origem da via C4 em Cyperus s.l. Pela particularidade do habitat, foram estudados os caracteres anatômicos e ultra-estruturais de Cyperus maritimus Poir. visando identificar caracteres adaptativos ao ambiente de dunas litorâneas. Entre os caracteres considerados importantes para plantas submetidas a estresse hídrico e salino, como os ocorrentes em dunas litorâneas, foram observados a presença de ceras epicuticulares, células epidérmicas com paredes espessas, parênquima aqüífero e síndrome Kranz
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/929
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Biologia Vegetal

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo4844_1.pdf1,47 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.