Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9274
Título: Ações coletivas, cultura política e movimentos sociais: disputas de significado e antagonismo no âmbito da reforma urbana
Autor(es): OLIVEIRA, Francisco Mesquita de
Palavras-chave: Moradia popular; Reforma urbana; Movimentos sociais; Cultura política; Participação; Antagonismo; Discurso; Ação coletiva
Data do documento: 31-Jan-2010
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Mesquita de Oliveira, Francisco; Albuquerque Burity, Joanildo. Ações coletivas, cultura política e movimentos sociais: disputas de significado e antagonismo no âmbito da reforma urbana. 2010. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Sociologia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.
Resumo: Com esta pesquisa, procedemos à linha de análise sobre práticas articulatórias discursivas de atores sociais coletivos do campo da reforma urbana, embasada na concepção teórica discursiva de Ernesto Laclau e Chantal Mouffe e nas teorias das ações coletivas de Melucci e Touraine. As noções de articulação discursiva, prática articulatória de atores plurais, e de demanda, unidade de análise sociológica constitutiva de um sujeito coletivo, permeiam toda a pesquisa e fundamentam a investigação da atuação dos atores da esfera governamental e da sociedade civil em torno da demanda por reforma urbana. Percorremos distintas noções teóricas relativas à mudança de perfil e de atuação de movimentos sociais urbanos no imbricamento conflituoso com o Estado. A análise possibilitou uma atualização do conceito de sociedade civil, um projeto em constante construção no âmbito das práticas, relações sociais e políticas. Distintas concepções da categoria analítica participação foram abordadas, de modo a fundamentar uma leitura de cultura política dentro da atuação das diversas instâncias da sociedade, extrapolando a compreensão comum estruturada no âmbito do poder político. A análise do discurso, como instrumento metodológico analítico, possibilitou a confrontação de diversos discursos de atores da esfera pública estatal e do campo da reforma urbana, no âmbito da disputa de significado, em torno de demandas sociais urbanas. A análise das ações coletivas de ocupações urbanas revelou a luta antagonística que ocorre, no âmbito municipal, pela articulação de demandas específicas de grupos de sem-teto e evidenciou tendência à mudança no perfil e na atuação dos mesmos grupos, na relação contemporânea com o Estado
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9274
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Sociologia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo410_1.pdf2,33 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.