Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9225
Título: Efeito do exercício físico durante a gravidez sobre o tamanho e a composição corporal do recém-nascido
Autor(es): Franklin de Carvalho, Danielle
Palavras-chave: Exercício físico; Gravidez; Tamanho ao nascer; Composição corporal; Antropometria materna; Antropometria neonatal
Data do documento: 31-Jan-2011
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Franklin de Carvalho, Danielle; de Carvalho Lima, Marilia. Efeito do exercício físico durante a gravidez sobre o tamanho e a composição corporal do recém-nascido. 2011. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Saúde da Criança e do Adolescente, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Resumo: A prática do exercício físico realizada durante a gravidez ocasiona benefícios já comprovados para a saúde materna, entretanto, os resultados sobre o feto permanecem controversos. Especula-se que a realização do exercício de forma moderada e regular desde o início da gravidez repercute positivamente sobre o feto, com redução da gordura corporal. Este estudo teve como objetivo avaliar o efeito do exercício físico durante a gravidez sobre o tamanho (peso, comprimento e perímetro cefálico) e a composição corporal (perímetro braquial, dobras cutâneas subescapular e tricipital) do recém-nascido. Trata-se de um estudo randomizado e controlado, cuja intervenção consistiu na realização de caminhada, de intensidade moderada, três vezes por semana, durante 30 minutos. As variáveis de desfecho foram o tamanho e a composição corporal da criança ao nascimento. Inicialmente foram randomizadas 125 gestantes, registrando-se uma perda de 11,2% durante o acompanhamento, perfazendo uma amostra final de 111 pares mãe-filho. Destas, 110 tiveram seus dados analisados, por exclusão de um recém-nascido outlier. A amostra em cada um dos grupos de randomização consistiu de: 37 gestantes no grupo precoce início do exercício na 13ª semana gestacional; 37 no grupo tardio exercício iniciado na 20ª semana gestacional; e 36 no grupo controle : sem intervenção. A adesão ao exercício foi de 76 e 73%, nos grupos precoce e tardio, respectivamente. As médias das medidas de tamanho e composição corporal dos recém-nascidos não diferiram significantemente entre os três grupos de estudo. Não houve ocorrência de prematuridade associada ao exercício e, em relação às mães, não houve casos de pré-eclâmpsia, diabetes gestacional, placenta prévia, descolamento prematuro da placenta, amniorrexe prematura ou oligo-hidrâmnio. Os dados desta pesquisa também foram utilizados para avaliar, dentre as medidas maternas (altura, peso, IMC, perímetro do braço, dobras cutâneas subescapular e tricipital, e ganho de peso gestacional) obtidas na 13ª semana de gestação e/ou no pós-parto, quais as que melhor se correlacionam com o tamanho e a massa gorda do recém-nascido. Verificou-se um fraco coeficiente de correlação de Pearson, mas estatisticamente significante entre as medidas de gordura materna com aquelas do recém-nascido, tanto na linha de base quanto no pós-parto. A dobra cutânea tricipital materna foi a medida que melhor explicou a variação da dobra cutânea subescapular (&#946;=0,13, &#961;<0,001) e do perímetro braquial do RN (&#946;=0,25, &#961;=0,01), quando avaliada no início da gestação e no pós-parto, respectivamente. Estes resultados reforçam a relação entre a composição corporal da mãe e do filho. Além disso, se por um lado, o exercício realizado na gravidez não influenciou a composição corporal do feto, por outro, ele não provocou alterações fisiológicas prejudiciais à saúde materna e fetal. Esses achados poderão contribuir para a desmistificação de que o qualquer tipo de exercício físico é danoso para mulheres grávidas, em quaisquer circunstâncias. Sugere-se que sejam testadas novas propostas de exercício, a fim de responder qual a intensidade, frequência e duração capazes de promover benefícios concretos para um crescimento fetal mais saudável
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9225
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Saúde da Criança e do Adolescente

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo8485_1.pdf2,25 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.