Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9204
Title: Desenvolvimento motor de crianças prematuras internadas em unidade de neonatologia
Authors: ARAÚJO, Alessandra Teixeira da Câmara
Keywords: Recém-nascido prematuro; Desenvolvimento infantil; Fatores de risco; UTI neonatal; Diagnóstico precoce
Issue Date: 31-Jan-2010
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Teixeira da Câmara Araújo, Alessandra; Bechara Coutinho, Sonia. Desenvolvimento motor de crianças prematuras internadas em unidade de neonatologia. 2010. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Saúde da Criança e do Adolescente, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.
Abstract: Introdução: o recém-nascido prematuro apresenta uma imaturidade global de órgãos e sistemas que lhe confere maior vulnerabilidade biológica, com maior predisposição às lesões neurológicas. Longos períodos de internação em Unidade de Terapia Intensiva podem atuar como um fator deletério adicional às morbidades, contribuindo para o comprometimento do sistema nervoso e, consequentemente, prejudicando o desenvolvimento motor. Objetivos: verificar a frequência de atraso do desenvolvimento motor apresentado por crianças prematuras internadas em unidade de neonatologia, identificando os fatores maternos, neonatais e assistenciais associados. Métodos: estudo descritivo com caráter exploratório, realizado de janeiro a julho de 2009 na Unidade Neonatal do Centro Integrado Amaury de Medeiros/CISAM, em Recife/PE, Brasil. Foi avaliado o desenvolvimento motor de 98 crianças internadas, com idade pós-conceptual superior a 34 semanas, através do Test of Infant Motor Performance (TIMP). A pesquisa assumiu um caráter analítico para avaliar possíveis associações entre variáveis maternas, neonatais e assistenciais com o desenvolvimento motor. Adotou-se o nível de significância de 5%, determinado através dos testes x2 e valores de p. Resultados: na avaliação realizada durante o período de internação, foi verificada uma elevada frequência de crianças com desenvolvimento motor alterado. Fatores, significativamente, associados foram: alto número de consultas no pré-natal; baixo peso ao nascer; maior idade na avaliação; hipóxia; displasia broncopulmonar; e maior tempo de permanência na UTIN e na unidade neonatal. Houve uma tendência a pior desenvolvimento motor com o uso prolongado de oxigenoterapia e ventilação mecânica. As associações com idade gestacional, idade materna, complicações gestacionais, uso de surfactante pulmonar e realização de fisioterapia motora não obtiveram significância estatística. Conclusões: uma série de morbidades maternas e neonatais, além dos longos períodos de internação dos recém-nascidos prematuros em unidades neonatais podem estar associados ao atraso do desenvolvimento motor, de modo que é essencial o seu reconhecimento, bem como a realização de um diagnóstico precoce e seguro do mesmo. No presente estudo, as morbidades neonatais e características da assistência recebida na unidade neonatal foram os fatores mais importantes para o desfecho. Um percentual elevado de crianças prematuras apresentou, precocemente, alteração do desenvolvimento motor, justificando o início de estratégias de prevenção e estimulação ainda no período de internação. Uma vez que os déficits neuromotores podem perdurar até a adolescência ou vida adulta, o seguimento a longo prazo é fundamental para o reconhecimento de problemas tardios e encaminhamento dos casos suspeitos para a intervenção interdisciplinar
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9204
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Saúde da Criança e do Adolescente

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo1586_1.pdf1.96 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.