Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9189
Título: Preparação, caracterização e cinética de liberação in vitro de lipossomas contendo β-lapachona e complexos de inclusão β-lapachona:2-hidroxipropil-β-ciclodextrina
Autor(es): CAVALCANTI, Isabella Macário Ferro
Palavras-chave: β -lapachona; Complexos de inclusão; Lipossomas.
Data do documento: 31-Jan-2010
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Macário Ferro Cavalcanti, Isabella; Stela Santos Magalhães, Nereide. Preparação, caracterização e cinética de liberação in vitro de lipossomas contendo β-lapachona e complexos de inclusão β-lapachona:2-hidroxipropil-β-ciclodextrina. 2010. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Inovação Terapêutica, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.
Resumo: O presente estudo objetivou a preparação e caracterização de lipossomas contendo β-lapachona (β-lap) ou complexo de inclusão β-lap:2-hidroxipropil-β-ciclodextrina (β-lap:HPβ-CD) visando aumentar a solubilidade da β-lap e obter um sistema de liberação controlada. Inicialmente ensaios de solubilidade de fases de β-lap em HPβ-CD foram realizados. O complexo de inclusão β-lap:HPβ-CD foi preparado pelo método de liofilização (freeze-drying) e caracterizado por espectroscopia de ressonância magnética nuclear de prótons (RMN H1), análise termogravimétrica (TG), calorimetria exploratória diferencial (DSC), espectroscopia de infravermelho (IV) e espectroscopia Raman. A modelagem molecular dos complexos β-lap:HPβ-CD também foi realizada. Os lipossomas foram preparados utilizando a técnica de hidratação do filme lipídico e as estabilidades acelerada e a longo prazo foram avaliadas. A cinética de liberação in vitro da β-lap a partir dos lipossomas foi avaliada pelo método de diálise. No estudo de solubilidade de fases um aumento de 302 vezes na solubilidade da β-lap em água foi alcançado na presença de HPβ-CD e a constante de associação foi calculada (K1:1 = 961 M-1). Os termogramas da TG e DSC de β-lap:HPβ-CD mostraram a ausência do pico correspondente ao ponto de fusão do β-lap (128 oC). O perfil das bandas Raman demonstrou um indício de uma mudança no ambiente molecular da β-lap no complexo de inclusão. Sobre o RMN H1 pode ser observado que os prótons Hc da β-lap interagem com os dois prótons da cavidade da HPβ-CD (H3 e H5). A energia de interação do complexo de inclusão β-lap:HPβ-CD foi -23,67 kJ.mol-1. Estes resultados sugerem que a β-lap está incluída na cavidade da HPβ-CD, resultado este confirmado por estudos de modelagem molecular, onde foram revelados os mais importantes aspectos moleculares envolvidos com a estabilidade do complexo de inclusão β-lap:HPβ-CD. Os lipossomas contendo β-lap apresentaram tamanho de partícula de 104,35 ± 2,33 nm, potencial zeta de +21,03 ± 4,64 mV e eficiência de encapsulação de 97,09 ± 0,02 %. Enquanto que, lipossomas contendo β-lap:HPβ-CD apresentaram tamanho de partícula de 112,3 ± 1,49 nm, potencial zeta de +23,22 ± 1,90 mV e eficiência de encapsulação 93,56 ± 0,04 %. Na cinética de liberação foi observado que os lipossomas contendo β-lap:HPβ-CD apresentaram uma maior velocidade de liberação de β-lap (216,25 ± 2,34 μg/h) comparado aos lipossomas contendo apenas o fármaco (183,95 ± 1,82 μg/h). A encapsulação de β-lap e complexo de inclusão β-lap:HPβ-CD em lipossomas pode ser uma alternativa para aumentar a solubilidade da β-lap e, em conseqüência, viabilizar sua utilização na terapêutica do câncer
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9189
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Inovação Terapêutica

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo2937_1.pdf1,49 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.