Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9185
Title: Aspectos clínicos e eco-Dopplercardiográficos de uma série de crianças em primeiro surto de febre reumática sem sinais clínicos de cardite
Authors: Cavalcanti Lapa Santos, Cleusa
Keywords: Febre reumática; Cardiologia; Valvite subclínica; Eco-Dopplercardiograma
Issue Date: 2006
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Cavalcanti Lapa Santos, Cleusa; Cleano Ribeiro Saraiva, Lurildo. Aspectos clínicos e eco-Dopplercardiográficos de uma série de crianças em primeiro surto de febre reumática sem sinais clínicos de cardite. 2006. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Saúde do Adulto e do Idoso, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2006.
Abstract: A Febre Reumática continua um grave problema de Saúde Pública nos países em desenvolvimento, sendo causa comum de morbimortalidade e responsável por quase metade dos internamentos cardiovasculares em indivíduos jovens nesses locais. Embora seja uma doença de acometimento multissistêmico, apenas o envolvimento cardíaco leva à seqüela permanente, sendo o seu reconhecimento de vital importância, na medida em que a instituição de uma profilaxia secundária adequada previne o aparecimento de novos surtos que, via de regra, tendem a agravar lesões valvares preexistentes podendo, ainda, facultar o aparecimento de novas lesões. O diagnóstico de cardite na Febre Reumática, classicamente, é baseado nos achados de sopros, acompanhados ou não de insuficiência cardíaca. Entretanto, lesão valvar, em alguns casos, pode ser silenciosa. O advento do ecocardiograma, como método diagnóstico, e a generalização do seu uso em Cardiologia, foi associado ao relato de casos de valvite, reconhecidos como subclínicos, o que levantou uma série de questionamentos em relação à real magnitude desse achado. Neste estudo, foram avaliadas 27 crianças, encaminhadas ao Instituto Materno Infantil Professor Fernando Figueira, no período de dezembro de 2004 a novembro de 2005, com diagnóstico de Febre Reumática e isentas de sinais clínicos de comprometimento cardíaco. Todas foram submetidas à avaliação clínica, laboratorial, eletro e eco-Dopplercardiográfica. Artrite foi à manifestação clínica mais encontrada, seguida de coréia e nódulos subcutâneos. O exame do aparelho cardiovascular encontrava-se nos limites da normalidade, em todas as crianças. O eletrocardiograma evidenciou alongamento do intervalo QTc em oito (29,6%) pacientes.Todos os traçados apresentavam intervalo PR normal. O estudo eco-dopplercardiográfico detectou agressão valvar, que não foi diagnosticada, clinicamente, em 17 (63%) casos, com envolvimento em ordem decrescente de freqüência das valvas mitral, mitral e aórtica, e aórtica isoladamente. Todas exibiam graus leves de regurgitação. Concluímos que um exame cardiológico normal nestes pacientes, não exclui, com segurança, acometimento cardíaco, e o eco- Dopplecardiograma foi mais sensível do que a ausculta cardíaca para detectar insuficiência valvar de grau discreto
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9185
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Saúde do Adulto e do Idoso

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo8725_1.pdf5.39 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.