Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9166
Title: Enterocolite necrosante em recém-nascidos de muito baixo peso: tendência, fatores associados e papel dos probióticos na prevenção
Authors: Duque de Almeida Braga, Taciana
Keywords: Enterocolite necrosante;Probióticos;Recém-nascido - muito baixo peso
Issue Date: 31-Jan-2010
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Duque de Almeida Braga, Taciana; de Carvalho Lima, Marilia. Enterocolite necrosante em recém-nascidos de muito baixo peso: tendência, fatores associados e papel dos probióticos na prevenção. 2010. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Saúde da Criança e do Adolescente, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.
Abstract: A enterocolite necrosante (ECN) é uma doença grave, adquirida, que acomete preferencialmente recém-nascidos prematuros, caracterizada por inflamação e necrose do trato digestório podendo evoluir para perfuração. Devido a sua rápida evolução com elevada taxa de morbiletalidade, a prevenção da sua ocorrência vem sendo uma prioridade dos estudos no período neonatal. Esta tese objetivou investigar a eficácia de uma estratégia de prevenção da ECN, de conhecer a frequência de sua ocorrência e dos fatores associados a esta afecção. Inicialmente foi realizado um ensaio clínico randomizado, controlado e duplo cego na UTI neonatal do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (IMIP), no período de maio de 2007 a maio de 2008, com o objetivo de avaliar a eficácia do uso de probióticos na prevenção da ECN em recém-nascidos de muito baixo peso (RNMBP). Foram estudadas 231 crianças com peso de nascimento entre 750g e 1499g, sendo 119 no grupo com probióticos e 112 no grupo controle. O grupo com probióticos recebeu, a partir do segundo dia de vida, doses diárias de Lactobacilos casei e Bifidobacterium breve (3,5 x 107 a 3,5 x 109 UFC) adicionado ao leite humano de banco de leite, por um período de 30 dias, ou até a alta ou óbito considerando o que ocorresse primeiro. O grupo controle recebeu no mesmo horário, 3 ml de leite humano do banco de leite sem adição dos probióticos. ECN confirmada (estágio 2 pelo critério de Bell) ocorreu apenas no grupo controle (4/112) (p= 0,05). O tempo para atingir a dieta enteral plena (150ml/kg/dia), considerado um indicador indireto da avaliação da motilidade intestinal, foi significantemente mais curto no grupo que utilizou os probióticos. Em seguida realizamos no mesmo serviço, um estudo longitudinal, retrospectivo, com coleta de dados através de consulta em prontuários de 1028 RNMBP, com o objetivo de conhecer a tendência de ocorrência da ECN, no período de janeiro de 2003 a dezembro de 2007 e, dos fatores associados a esse desfecho. Observou-se que houve um aumento da população de risco para a ECN sem haver uma tendência de ascensão da sua ocorrência. Foi observado tendência de aumento da utilização de corticóide antenatal e de leite humano, fato que pode ter contribuído para evitar um aumento da frequência dessa doença. O uso prévio de antibióticos esteve significantemente associado à ocorrência de ECN. Concluímos que o uso de probióticos preveniu a ocorrência de ECN e especulamos que o seu efeito protetor pode se dá através da melhora da motilidade intestinal. A ocorrência de ECN foi variável no período de cinco anos, entretanto, um período maior de observação é necessário para uma melhor compreensão do comportamento dessa doença no serviço. Por tratar-se de doença com etiopatogenia complexa, várias intervenções devem ser tentadas visando a sua prevenção. Medidas que favoreçam a instalação ou manutenção de uma microbiota fisiológica, como o uso racional de antibióticos, maior consumo de leite humano e uso de probióticos podem ser benéficas
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9166
Appears in Collections:Teses de Doutorado - Saúde da Criança e do Adolescente

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo1581_1.pdf3.75 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.