Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9160
Title: Utilização da eletromiografia de superfície na qualificação do tônus muscular flexor de recém-nascidos a termo e pré-termo
Authors: TENÓRIO, Roberta Machado Barros
Keywords: Tônus muscular; Recém-nascido; Prematuro; Eletromiografia
Issue Date: 31-Jan-2011
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Machado Barros Tenório, Roberta; Mônica Ferraz Teixeira Lambertz, Karla. Utilização da eletromiografia de superfície na qualificação do tônus muscular flexor de recém-nascidos a termo e pré-termo. 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Abstract: INTRODUÇÃO: O tônus muscular, determinante para o desenvolvimento motor do bebê, atualmente é mensurado através de avaliação clínica, cujo resultado depende da interpretação e experiência do examinador. Um instrumento de medida neurofisiológica para quantificar as variações do tônus muscular ainda na fase neonatal poderia detectar pequenas alterações do tônus ou distúrbios secundários e possibilitar a monitoração e escolha do tratamento mais adequado. OBJETIVO: Avaliar através da eletromiografia de superfície (EMG) a atividade mioelétrica para quantificação do tônus de recém-nascidos a termo (RNT) e pré-termo (RNPT) em grupos musculares flexores de membro superior (MS) e inferior (MI). MÉTODOS: Estudo analítico observacional de corte transversal, com amostra de conveniência de 50 neonatos (40 RNT, 10 RNPT). Foi aplicado o Teste de Dubowitz para avaliação clínica do tônus e, concomitantemente, foi captado o registro eletromiográfico. Pela EMG, obtiveram-se valores da frequência média (Root Mean Square) em microvolt (&#956;v), da atividade espontânea e provocada de flexores de braço e perna. Os valores foram normalizados pelo pico máximo (percentil 100). RESULTADOS: A amostra foi composta por RNT representando tônus clinicamente normal e por RNPT apresentando baixo tônus, sendo a EMG capaz de detectar diferença quantitativa entre os grupos (p<0,05). Com base nas médias entre os percentis 25 a 75, um sinal entre 30,0 a 46,3% em MS e 30,6 a 44,0% em MI parece caracterizar o intervalo esperado para atividade eletromiográfica espontânea em RNT saudáveis, enquanto que para os testes provocados, os valores variam entre 37,2 a 46,6% para MS e 40,6 a 47,2% para MI. CONCLUSÃO: A avaliação EMG foi capaz de detectar variações do tônus em conformidade com a avaliação clínica. Associada à avaliação clínica neurológica, a eletromiografia pode ser utilizada na neonatologia como um recurso complementar diferenciado por analisar, de forma quantitativa, as variações de tônus muscular
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9160
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo7073_1.pdf1.89 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.