Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9153
Título: Acessibilidade do paciente asmático grave aos medicamentos previstos no componente especializado da assistência farmacêutica
Autor(es): LEAL, Marineide Marinho
Palavras-chave: Acessibilidade aos Serviços de Saúde; Assistência Farmacêutica; Medicamentos excepcionais; Asma
Data do documento: 31-Jan-2011
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Marinho Leal, Marineide; Carlos Gomes do Espírito Santo, Antônio. Acessibilidade do paciente asmático grave aos medicamentos previstos no componente especializado da assistência farmacêutica. 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Resumo: Com objetivo de avaliar a acessibilidade de asmáticos graves aos medicamentos do Componente Especializado de Assistência Farmacêutica (CEAF) no estado de Pernambuco, foi realizada uma pesquisa baseada nos relatos e opiniões de usuários e gestores e em dados do Sistema Informatizado de Gerenciamento e Acompanhamento (SISMEDEX) do CEAF, combinados com informações de outros Sistemas. Foi possível identificar uma taxa de cobertura bastante reduzida, situada entre 0,84% e 3,37% e com indícios de grande variação segundo as regiões do estado, sendo maior na região metropolitana do Recife e decrescendo em direção ao interior do estado, o que demonstra inequidade na acessibilidade. Esta distribuição guardou relação direta com a localização dos serviços de diagnóstico e acompanhamento clínico do agravo e das unidades de dispensação dos medicamentos, bem como da distância entre estas e o local de residência dos usuários. As viagens frustradas dos asmáticos graves às unidades de saúde decorrentes de problemas na organização do atendimento demonstrou interferir negativamente na acessibilidade. Foram medidas consideradas positivas: a supressão da exigência de diagnóstico firmado por pneumologista; a instalação de unidades da Farmácia de Pernambuco em algumas sedes regionais de saúde; a regularidade no abastecimento das unidades de dispensação e a ampliação do elenco de medicamentos. A assiduidade dos cadastrados nas unidades de dispensação foi considerada elevada, independente da região de origem do usuário. Conclui-se que a acessibilidade ao CEAF-asma grave em Pernambuco precisa ser ampliada, principalmente nas regiões do agreste e sertão do estado e que as barreiras se concentram nas etapas que antecedem o cadastro do asmático grave no componente. A expansão do número de unidades de dispensação e de estabelecimentos de saúde, reconhecidos pela SES/PE como capazes de efetuar o diagnóstico e o acompanhamento clínico da asma grave, foram medidas fundamentais para elevar as taxas de cobertura e reduzir a iniquidade nas condições de acessibilidade dos moradores das diferentes regiões. O SISMEDEX, concebido originalmente como ferramenta para gerenciamento de estoques, contribuiu de maneira significativa para o cálculo de indicadores de acessibilidade, podendo esta contribuição ser ampliada, desde que alguns campos sejam acrescidos à sua planilha eletrônica
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9153
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Saúde Coletiva

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo3191_1.pdf2,52 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.